Viajando pelo paladar: as histórias dos pratos típicos das cinco regiões brasileiras

Viajar dá uma fome, né? Experienciar os pratos típicos de um lugar é uma forma rica (e muito saborosa) de se relacionar com a cultura e com as pessoas. Neste post, vamos viajar pelo país a partir do paladar. Bom apetite.

A culinária brasileira marca a grande mistura de culturas que forma o nosso país. Em cada uma das cinco regiões, é possível encontrar pratos típicos que se diferem por completo de outras partes de um mesmo Brasil. Se você aprecia um bom prato e quer conhecer um pouco mais sobre as características marcantes da culinária brasileira, prepare o apetite.

1 – Sul: Arroz Carreteiro

Há muito mais na culinária da região sul do país do que o tradicional churrasco. Dentre tantos pratos típicos sulistas, destaca-se o arroz carreteiro, um dos preferidos dos gaúchos. O prato faz parte da história do Rio Grande do Sul e surgiu quando o principal meio de transporte de cargas eram as carretas puxadas por bois. Os “carreteiros” da época criaram este prato simples, que leva poucos ingredientes: o charque, uma carne que podia ser conservada durante os vários dias de viagem, combinado ao arroz, definem a base do prato. Hoje, é comum fazer arroz carreteiro com a carne bovina in natura ou mesmo com as sobras do churrasco como forma de reaproveitar a comida.

arroz-carreteiro

2 – Nordeste: Baião de Dois

Até pouco tempo atrás, não era em toda parte do Brasil que se encontrava tapioca, acarajé, moqueca e outras delícias do nordeste. Mas, nos últimos anos, a gastronomia nordestina se espalhou pelo país inteiro e, definitivamente, caiu no gosto popular. Um prato típico do Ceará, por exemplo, é o Baião de Dois, que leva na sua base os tradicionais ingredientes brasileiros arroz, feijão e carne seca. A origem do Baião remonta aos tempos de seca no nordeste, quando se cozinhava tudo o que se tinha para evitar desperdícios, já que a comida era escassa e nada podia estragar. Hoje, é comum que o Baião de Dois também leve queijo coalho, bacon e temperos como cebola, coentro e louro.

baiao-de-dois

3 – Norte: Mujica de Peixe

A culinária da região norte do país é muito marcada pelos pratos com influências indígenas, pelo consumo de peixes e frutas típicas do local, oriundas da imensa riqueza natural da Amazônia. Um dos pratos mais consumidos em todos os estados do norte é a Mujica de Peixe, que leva peixe assado (tambaqui, de preferência) em um cozido rico em temperos, engrossado com farinha e servido com arroz branco ou algum outro acompanhamento. O prato de origem indígena é muito consumido pela população ribeirinha da região, e a ideia é sempre reaproveitar um peixe que foi assado para uma refeição anterior.

Mujica-de-peixe

4 – Centro-oeste: Sopa paraguaia

Na região centro-oeste do país há também muita influência indígena na gastronomia, tanto dos próprios índios brasileiros quanto dos nossos vizinhos paraguaios. No entanto, essa região de grandes misturas de povos também tem uma culinária muito variada, com influências de várias partes do Brasil. Come-se muito peixe, mas também muita carne vermelha e até mesmo algumas proteínas exóticas. Um prato muito consumido na região é a sopa paraguaia, que, na verdade, não é uma sopa, mas um bolo salgado que leva a farinha de milho como base e é muito popular na região.

Uma sopa que não é sopa

5 – Sudeste: Feijão tropeiro

Por ser uma região que recebeu intensas atividades no período de colonização do Brasil, o sudeste é hoje um grande mix de culturas. Muitos pratos possuem influência portuguesa, mas também é impossível negar traços italianos, japoneses, árabes e africanos na culinária típica da região – estes últimos que, na verdade, também são encontrados em todo o país. Há quem diga que a feijoada, por exemplo, veio da influência dos escravos que viviam no sudeste.

Cada um de seus estados possui pratos típicos, mas um dos mais saborosos da região é o famoso feijão tropeiro, que leva uma mistura de feijão, farinha de mandioca, linguiça, torresmo, alho, cebola, ovos e outros temperos. A origem do nome remonta ao período em que os “tropeiros” – os homens que transportavam mercadorias por tropas – se reuniam para comer e inventaram este prato que levava todos os ingredientes a que mais tinham acesso na época. Até hoje, o prato se mantém como um forte elemento da tradição de São Paulo e Minas Gerais.

O delicioso feijão tropeiro

Que tal viajar pelas regiões brasileiras e provar cada um dos pratos típicos acima? Encontre sua passagem aérea mais econômica com a gente. Clique aqui, faça sua busca e bom apetitei, aliás, boa viagem.

Deixe seu comentário!