Iberia tem a maior greve de sua história

Os 20 mil trabalhadores da companhia aérea espanhola Iberia foram convocados a partir de hoje e até sexta-feira (22/02) a participar da maior greve da história da companhia, com cinco dias de paralização. A greve é uma resposta dos trabalhadores contra uma proposta da empresa de corte de 3.807 no quadro de funcionários e foi convocada pelos sindicatos dos trabalhadores de terra e dos tripulantes de cabine de passageiros “em defesa da integridade e viabilidade de uma empresa histórica do setor aéreo espanhol que podendo ser competitiva será, finalmente, desmantelada”.

A diretoria argumenta que as demissões fazem parte do plano de transformação da Iberia para introduzir mudanças estruturais permanentes em toda a empresa, a fim de conter prejuízos que a impedem de crescer de modo rentável. A Espanha – e consequentemente a empresa – vive uma recessão que iníciou-se com o estouro da bolha financeira em 2008.

Apesar de só hoje terem sido cancelados 236 voos, a Iberia conseguiu realocar em voos alternativos a maioria dos passageiros afetados, cerca de 60 mil de um total de 70 mil, ou seja, 85%, nesta primeira semana. As empresas aéreas parceiras também foram afetadas, como é o caso da Lufthansa. A companhia alemã informou a seus passageiros que a greve pode causar irregularidades em seu voos não só para Bilbao, mas também em outras rotas para e de volta da Espanha.

Deixe seu comentário!