10 curiosidades sobre Chernobyl: a cidade fantasma

A cidade é mundialmente conhecida por ter sido palco de um dos maiores desastres da história, ocorrido em 1986. Neste ano, em um dia normal de trabalho, aconteceu um grave acidente que mudou para sempre a história da Ucrânia: a usina de Chernobyl liberou uma grande quantidade de material radioativo e a cidade teve que ser rapidamente evacuada.

Hoje, quase 30 anos depois, esta é uma cidade-fantasma que ainda guarda muitos dos objetos de quem morou por lá na época do acidente. Também é uma cidade com uma série de mitos e lendas. Saiba mais sobre alguns deles!

1 – Não há plantas ou animais vivos na cidade

O local é considerado um dos maiores santuários de preservação animal do mundo. Quem viaja para Chernobyl, encontra diferentes espécies de animais e vegetais. Lobos, castores e águias são só alguns exemplos.

2 – O acidente nuclear ocorrido em Chernobyl é o pior da história

Não é o pior, mas é um dos dois mais terríveis já ocorridos. Os acidentes nucleares ocorridos em Chernobyl e Fukushima (no Japão) são os únicos classificados no nível 7 no International Nuclear Event Scale (INES). Este é o nível mais alto da escala, usado para descrever acidentes graves.

3 – Não existem habitantes na cidade

Apesar desta ser uma conhecida cidade fantasma, existem sim alguns moradores na região: cerca de 500 funcionários do governo. Estas são pessoas que estão atualmente trabalhando na construção do novo sarcófago, um projeto para aumentar a segurança do quarto reator da usina nuclear.

4 – Os reatores de Chernobyl foram desligados quando ocorreu o acidente nuclear

O fechamento definitivo de Chernobyl ocorreu apenas em 15 de dezembro de 2000, quando seu último reator foi desligado. A decisão foi tomada em 1997 pelo governo ucraniano em conjunto com a União Europeia.

5 – Não é possível fazer turismo em Chernobyl

A cidade ficou fechada para o mundo durante muito tempo. Para ser mais exato, o período de isolamento durou 25 anos: apenas em 2011, Chernobyl se tornou um possível destino de férias. Quem organiza visitas ao local garante que passar algumas horas conhecendo o lugar é completamente inofensivo para a saúde. As visitas são guiadas e as rotas são cuidadosamente escolhidas. Os turistas passam apenas por locais onde as doses de radiação são baixas e seguras.

6 – A usina de Chernobyl empregou moradores da região

A cidade de Chernobyl não era o local de residência dos funcionários da usina. Nos anos 1970, foi construída a cidade planejada de Pripyat, mais próxima da usina, para que os trabalhadores de Chernobyl morassem com suas famílias. Quando aconteceu o acidente, em 1986, o local já tinha cerca de 50 mil habitantes. Atualmente, a cidade é formada por apartamentos abandonados, com roupas, brinquedos e outros objetos pessoais dos moradores, que foram obrigados a evacuar a cidade após o evento nuclear.

7 – Não existem mais trabalhadores na usina de Chernobyl

Centenas de trabalhadores viajam diariamente à Chernobyl. Mas o que eles fazem na usina? São responsáveis pelo controle da radiação e outros trabalhos necessários para a administração do que sobrou.

8 – Chernobyl nunca estará completamente livre de radiação

Um dia a contaminação nuclear deverá ser dissipada, mas isso deve demorar muito tempo ainda. Alguns especialistas apostam em 100 mil anos. Outros, não tão otimistas, acreditam que deva demorar, pelo menos, 300 mil anos.

9 – Não há hotéis funcionando em Chernobyl

Existem, atualmente, dois hotéis funcionando na cidade para receber os turistas interessados em conhecer a região.

10 – Não existem restrições de idade para visitar a cidade

É preciso ter mais de 18 anos para conhecer a cidade-fantasma ucraniana. Além disso, para visitar a zona de exclusão e ver de perto o desastre causado pela nuvem radioativa, é necessário autorização do governo.

O que você acha deste destino de férias fora do comum? Deixe a sua opinião sobre Chernobyl! 

Comentários