5 dicas incríveis para economizar viajando barato pelo mundo!

Já pensou em aproveitar as suas férias viajando barato pelo mundo? Leia este texto e confira 5 dicas incríveis!

Quer uma boa notícia? Tem muita gente viajando barato pelo mundo, não precisa adiar seus planos!

Na verdade, viagens cabem em qualquer tipo de bolso. Quem pode se esbaldar em resorts e restaurantes caros, ótimo, mas mesmo com um orçamento modesto, você também merece viagens fantásticas.

O primeiro passo é ler este artigo e aproveitar dicas incríveis para economizar viajando barato pelo mundo. Aproveite, pois são conselhos de quem entende de viagens econômicas!

1. Pesquise, planeje e reserve com antecedência

Com uma antecedência mínima de 3 meses, é hora de pesquisar passagens aéreas, pois já se foi o tempo em que as promoções de última hora eram comuns.

Hoje em dia, os voos andam cheios, então garanta lugar com antecedência, em casos de viagens internacionais. Sites como o Skyscanner, Decolar e Google Flights são ótimos para comparar preços, mas use só para pesquisar. Faça a reserva diretamente no site da companhia aérea para evitar taxas extras.

Atrações famosas, como o Museu do Louvre em Paris, o Palácio de Buckingham em Londres e o Parque das Tulipas na Holanda também devem ser reservadas com antecedência, pela internet.

Ao escolher as atrações, observe que muitas são gratuitas em determinados dias da semana ou no final da tarde. O Museu do Prado em Madri, por exemplo, é grátis depois das 18 h, de segunda a sábado, e aos domingos e feriados depois das 17 h.

Algumas atrações são gratuitas o ano todo. Londres é uma cidade considerada cara, mas permite a entrada livre em lugares imperdíveis, como a Galeria Nacional, o Museu Britânico, o Museu de História Natural e o Vitória e Alberto. Ingressos para peças em cartaz na zona dos teatros também são vendidos com descontos em determinados horários e dias da semana.

2. Evite alta temporada e datas comemorativas

Os melhores períodos para férias econômicas são a primavera e o outono, mas lembre-se de que as estações no hemisfério norte são opostas no hemisfério sul. Quando aqui é inverno, lá é verão e assim por diante.

Então, o ideal é não marcar sua aventura europeia para os meses de junho, julho e agosto, se quiser evitar preços nas alturas, hotéis lotados e filas quilométricas. Lugares como o Algarve, em Portugal, e as ilhas espanholas Canárias e Baleares, onde fica Ibiza, atraem multidões no verão. Esses são bons exemplos de lugares para se visitar em meses menos procurados, como abril, maio, setembro e outubro.

Também é importante observar as datas de festas e eventos tradicionais que levam os preços para o alto.

Quer um exemplo típico? O Dia do Rei ou Rainha, na Holanda, é um feriado nacional para comemorar o aniversário do monarca que estiver no trono. A multidão vestida de laranja (a cor nacional) faz festas nas ruas, o transporte público vira um caos e você pode ter que dormir na estação, se chegar sem reserva.

Enquanto a Holanda se veste de laranja no aniversário do rei, a Irlanda se cobre de verde para celebrar São Patrício, no dia 17 de março. E, claro, os preços ficam bem acima dos orçamentos modestos.

Então, alta temporada e datas comemorativas são épocas de muita diversão, mas não de preços baixos.

3. Economize na hospedagem

Acredite: é possível encontrar acomodação até de graça para quem quer sair viajando barato pelo mundo. Veja algumas alternativas:

  • fazer muitas amizades nas viagens e contar com os amigos para te hospedar na próxima vez. E oferecer sua casa para eles também, claro!
  • dormir no sofá de alguém do site Couchsurfing, mas sempre mantendo um pé atrás e pesquisando bem sobre quem vai te receber;
  • oferecer horas de trabalho voluntário em hostels em troca de hospedagem;
  • cadastrar-se em sites de house sitting, que procuram pessoas para tomar conta da casa e do pet enquanto os donos viajam.

Não encontrou hospedagem gratuita? Escolha o estilo mais econômico e compartilhe dormitórios nos ótimos hostels pelo mundo. Muitos oferecem cozinha, o que permite economizar também na alimentação. Hostels são ótimos para fazer amizades e, quem sabe, já garantir a hospedagem na próxima viagem.

Além dos hostels, é possível alugar um quarto em residências particulares pelo AirBnb. Porém, observe que o site cobra uma taxa e você pode ter de pagar a limpeza, então a conta talvez saia mais alta do que em hostels.

4. Alimente-se bem gastando pouco

Nem pense em aproveitar a viagem para fazer dieta. Você precisará de muita energia e disposição para desfrutar de tudo, então siga nossas dicas para comer bem gastando pouco:

  • se o café da manhã estiver incluído na diária, coma bastante para já começar o dia com energia;
  • mesmo se não for seu hábito, não dispense os ovos mexidos e os cereais com leite e chocolate;
  • faça compras nos supermercados para reforçar o café da manhã e preparar suas próprias refeições, se contar com cozinha na acomodação;
  • compre frutas, pão, presunto, queijo, iogurtes e sucos e faça um piquenique no parque, como os europeus costumam fazer;
  • visite mercados e feiras de rua, onde é possível comprar comida pronta nas barracas;
  • tenha sempre água, frutas e uma barrinha de chocolate ou cereal na mochila, pois você pode perder a noção do tempo dentro do museu e sentir fome;
  • faça uma refeição completa por dia, mas saiba que, em muitos restaurantes, os preços são mais altos à noite, então seu jantar pode sair mais caro do que o almoço;
  • evite restaurantes em zonas turísticas e próximos das atrações mais conhecidas;
  • você tem mais chance de encontrar preços baixos perto das universidades, pois são locais frequentados por estudantes;
  • entre no campus universitário e coma na cantina estudantil, se a entrada for liberada;
  • peça sugestões a um morador local e não ao recepcionista do hotel, que ganha comissão para indicar certos restaurantes.

5. Escolha destinos econômicos

O mundo não se resume a cidades como Nova Iorque, Londres, Paris e Roma. Se quer sair viajando barato pelo mundo é melhor ser flexível e explorar outros destinos.

A América Latina é uma ótima opção para brasileiros, pela proximidade geográfica e linguística, e oferece atrações fantásticas. Você pode desbravar lugares incríveis, como Machu Picchu, no Peru, o Salar do Uyuni, na Bolívia, o deserto de Atacama e a Patagônia chilena. Descendo para o sul até o fim do mundo, o viajante se deslumbra com os glaciares da Terra do Fogo.

A Ásia é um destino bem econômico, por isso é o paraíso dos mochileiros. Aproveite muito e gaste pouco em lugares como a Tailândia, a Índia, o Nepal, a Indonésia etc.

Na Europa, a região mais ao leste ainda oferece preços baixos e países fascinantes, como a Hungria, a Polônia, a República Tcheca e a Croácia.

Concluindo, não importa o destino, sempre haverá maneiras de viajar barato pelo mundo. Nossa última dica é preciosa: use milhas para as passagens aéreas. Mesmo que não sejam as suas, é possível reservar voos com milhas de outras pessoas por preços muito mais baixos. Vai perder?

Gostou das dicas e já vai correr para fazer as malas? Antes, é bom saber um pouco mais sobre essa história de comprar passagem aérea de madrugada. Compensa mesmo? Leia nosso artigo sobre isso!

Comentários

Deixe um Comentário