Dicas de viagem: saiba como levar seus remédios no avião

Dicas de viagem simples podem ajudar você a levar seus remédios no avião, independentemente se são de uso comum ou controlado.

 

Algumas regras da aviação civil costumam gerar dúvidas entre os passageiros. É que elas são tão específicas que só costumamos pensar que podem existir quando passamos por alguma situação nova.

Um bom exemplo disso é quando precisamos transportar remédios em um avião. Aliás, apostamos que você está aqui porque está prestes a viajar com uma criança ou precisa levar um medicamento controlado pela primeira vez!

Leia agora as nossas dicas de viagem para não ter problemas com remédios

Leve os remédios na mala de mão

Para evitar contratempos com os remédios, o ideal é mantê-los em suas embalagens originais e transportá-los na bagagem de mão. Também não esqueça dos acessórios que eventualmente possam acompanhá-los.

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) pede que eles sejam reunidos em uma embalagem transparente com fecho do tipo ziplock e que frascos com líquidos não ultrapassem os 100 ml.

Preste atenção nas quantidades

A quantidade de remédios deve ser proporcional à duração da sua viagem. Como as receitas só valem onde são assinadas, levar menos que o necessário pode obrigar você a marcar uma consulta médica no seu destino para conseguir mais.

Uma das nossas dicas de viagem para não ficar sem aquele medicamento que você tem o costume de usar é levar um pouquinho a mais para os dias em que passará fora. Vai que o voo de volta é cancelado ou a estadia é estendida, não é mesmo?

Pesquise sobre remédios que não precisam de receita

Essa é uma das dicas de viagem mais importantes para quem pretende sair do Brasil! Alguns remédios são liberados por aqui e controlados por outros países. Portanto, é preciso pesquisar para descobrir a dificuldade de acesso a eles.

Nossa recomendação é carregar uma pequena farmácia pessoal na sua mala com medicamentos para problemas mais comuns, como dores, febres e enjoos. Também não esqueça de incluir protetor solar e repelente.

Tome cuidado especial com remédios de uso contínuo

Como já comentamos, as receitas nacionais não valem em solos internacionais. Basicamente, isso significa que você deve levar seus remédios de uso contínuo na dose certa para não correr o risco de ficar sem ao longo da viagem.

Para não ter problemas com diferentes normas sanitárias, é recomendável que você leve a prescrição médica registrada no seu nome e traduzida para o inglês. Carregar a nota fiscal do medicamento também pode ser de grande ajuda.

Tire todas as suas dúvidas com a companhia aérea

Caso você precise transportar medicamentos que exigem refrigeração ou pedem a adoção de algum acessório, o ideal é entrar em contato com a companhia aérea em questão para tirar todas as suas dúvidas sobre o assunto.

De acordo com as normas vigentes, pedidos específicos – como uso ou empréstimo de equipamentos – devem ser feitos com pelo menos 72 horas de antecedência para que a empresa seja capaz de atendê-los da melhor maneira.

Viu como transportar remédios fica fácil com as nossas dicas de viagem? Agora que você já sabe tudo sobre esse assunto, passe no site da MaxMilhas e garanta passagens aéreas com desconto!

Comentários

Deixe um Comentário