Entenda o novo imposto sobre viagens internacionais

 

No post de hoje, entenda melhor esse novo imposto sobre as viagens internacionais!

Como funciona essa nova taxa?

É só pensar assim: a partir do momento em que você envia dinheiro para fora do seu país de origem, ou seja, o Brasil, para custear a viagem, os passeios etc., será cobrado um percentual de 6% em cima do total.  Isso quer dizer que os pacotes de viagens para o exterior ficaram mais caros, uma vez que as agências de turismo terão que adequar os seus pacotes a esse novo imposto. Mesmo que elas tendem a cobrar os 6% no fechamento do pacote, a fim de custear os serviços prestados, o consumidor irá sentir no bolso o aumento. Aliás, algumas agências de viagens estão abonando uma parte desse valor para que as vendas não caiam, entretanto, o preço aumentou consideravelmente.

O que fazer para evitar esse imposto?

Existe algumas dicas que você pode praticar a fim de não ter que pagar esse acréscimo. Vamos a elas:

  •  Dê preferência em pagar pela hospedagem nos hotéis internacionais apenas no cheque-out, porque você só será cobrado o IOF, que corresponde a aproximadamente 0,38%. Comparado aos 6%, pode-se dizer que é um bom negócio.
  •  É indicado que você faça reservas online diretamente com os hotéis internacionais, porque aí você poderá pagar com cartão de crédito.

Outra curiosidade acerca dessa taxa de 6%, é que muitos serviços continuam isentos, não sofrendo acréscimos de valor, como é o caso das compras feitas com cartão de crédito e com dinheiro em espécie, uma vez que apenas o IOF é calculado.

Em resumo, compensa fazer compras durante a viagem, porque os 6% não serão cobrados. Dessa forma, as suas compras podem continuar sem problema algum!

Já quem está querendo fazer intercâmbios, mestrados ou doutorados, também não precisa se preocupar. Esse tipo de remessa internacional, de vínculo educacional (e também científico e cultural), também está isenta desse novo imposto sobre as viagens internacionais.

Comente aqui embaixo o que você achou desse imposto. Nós, da MaxMilhas, queremos saber a sua opinião!

Comentários

Deixe um Comentário