Como viajar com o pet?

Estas são algumas dúvidas comuns para pessoas que estão prestes a viajar e querem levar o pet junto. A boa notícia é que sim, é possível levá-los nas suas viagens de avião. Para isso, é necessário cumprir algumas regras que visam garantir o conforto do animal e a segurança dos passageiros durante o voo. Saiba mais:

Como funcionam as regras para viajar de avião com animais de estimação

Animais de estimação podem viajar no porão ou na cabine do avião. As regras referentes ao peso máximo permitido, tamanho da caixa de transporte e idade do animal podem variar de uma companhia para outra. Confira quais são as exigências de algumas delas:

Gol

Para viajar pela Gol, cães e gatos devem ter pelo menos quatro meses de idade e devem estar em caixas de transporte com espaço suficiente para que deem uma volta completa em torno de si. Para a segurança do seu animal, as seguintes informações devem constar na caixa: nome, endereço e telefone do cliente, além do número localizador, que é o código da reserva. Em voos domésticos, são exigidos atestado sanitário e carteira de vacinação. Em voos internacionais, é preciso apresentar atestado sanitário, carteira de vacinação, Certificado Veterinário Internacional e Certificado Zoosanitário Internacional.

Apenas cães e gatos de pequeno porte podem viajar na cabine com o dono, desde que o voo seja nacional (outros animais de pequeno porte não são autorizados na cabine). Nesse caso, só é permitido um animal por passageiro e, no máximo, quatro por voo. Por isso, é essencial fazer a reserva do seu pet com antecedência.

Para saber mais sobre as regras exigidas pela Gol, acesse este link.

Azul

Quem viaja com a empresa Azul pode levar o animal de estimação na cabine da aeronave, desde que ele tenha mais de quatro meses e até 5 kg (peso do animal somado com o peso da caixa). São permitidos apenas três por voo. As exigências sobre a caixa de transporte são semelhantes as de outras companhias aéreas: a caixa deve ter espaço suficiente para que o animal dê uma volta em torno de si, deve ser forrada com material absorvente e deve ter entradas que permitam a circulação do ar. Em voos domésticos, é exigido comprovante de vacina antirrábica (aplicada um ano antes do embarque) e atestado de saúde do animal (com validade de dez dias da data de emissão).

Acesse este link e saiba mais sobre as exigências da Azul.

Avianca

Na Avianca, apenas cães e gatos podem viajar na cabine. A empresa pede que os passageiros entrem em contato com o setor de vendas até, no máximo, duas horas antes do voo. É importante entrar em contato o quanto antes, porque só são permitidos três animais por cabine – um por passageiro e um por caixa de transporte. Os pets devem ter, no mínimo, oito semanas e devem ser transportados em caixas rígidas, adquiridas em lojas especializadas. A Avianca não transporta animais com mais de oito quilos. É necessário levar o certificado de vacinação antirrábica e atestado sanitário emitido por veterinário, com validade de 30 dias a partir da data de emissão.

Saiba aqui mais sobre as regras da Avianca.

TAM

A TAM só permite o transporte de cães e gatos. Eles podem ser levados na cabine ou no compartimento de carga. Para evitar transtornos, cães e gatos não podem viajar próximos e os animais devem ter pelo menos oito semanas de vida. A caixa de transporte deve ser rígida, bem ventilada e com espaço suficiente para que o pet dê uma volta em torno de si mesmo. Para viajar na cabine, o peso do animal mais a caixa transportadora não pode ultrapassar 7 kg. No compartimento de carga, o peso máximo é de 45 kg, se o voo for para a América do Norte ou Sul (com exceção da Argentina), e 32 kg, se o voo for para a Europa, Argentina ou Oceania.

Em voos domésticos, são exigidos os seguintes documentos: certificado de vacinação antirrábica, atestado de saúde e formulário de responsabilidade preenchido no embarque. Confira aqui as exigências referentes à documentação para voos internacionais, que podem variar de um país para outro.

American Airlines

Animais despachados (ou seja, que viajam no porão da aeronave) não necessitam de reserva. Como eles são aceitos por ordem de chegada, é importante fazer o check-in com bastante antecedência. Não são aceitos animais em voos que duram mais de 12 horas ou que o destino seja o Reino Unido.

A caixa de transporte deve ter espaço suficiente para que o animal dê uma volta em torno de si, fique de pé e deite em posição natural. Além disso, o seu pet deve ter pelo menos oito semanas de idade. A empresa não exige atestados de saúde para que animais viajem dentro dos 50 estados americanos, mas exige um atestado de vacina antirrábica atualizado para cães com mais de 12 semanas e, em alguns estados, para gatos.

Cães e gatos são os únicos animais aceitos pela companhia. Para que o pet viaje na cabine, é necessário fazer reserva com antecedência (são aceitos até sete animais por voo). Saiba aqui mais sobre as regras da companhia.

Regras gerais

Além das regras da empresa aérea, é preciso estar atento às regras do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA). Em voos domésticos, cães e gatos devem apresentar um atestado de saúde assinado por um veterinário inscrito no Conselho Regional. Outros animais devem apresentar a Guia de Transporte Animal (GTA) expedida por veterinário habilitado pelo MAPA ou pelo órgão executor da defesa sanitária nos estados. Animais silvestres precisam de comprovação de que foram adquiridos de forma legal.

Já para saída e retorno ao Brasil, também é necessário o Certificado Zoosanitário Internacional (CZI). É importante saber que o CZI emitido no Brasil não é válido para o retorno, sendo necessária a emissão de um novo certificado no Ministério da Agricultura do país de embarque.

Garanta uma viagem tranquila: entre em contato com a companhia aérea com antecedência para fazer as reservas necessárias e providenciar toda a documentação exigida!

Comentários

Deixe um Comentário