Como era viajar de avião antigamente?

Você já parou para pensar como era viajar de avião antigamente? A gente já. Listamos algumas curiosidades para você responder a esta pergunta.

Muitas coisas mudaram em pouco mais de meio século de aviação civil, principalmente em quesitos como acesso a bilhetes, segurança dos voos e serviços de bordo. Confira algumas curiosidades a respeito desse tema e prepare-se para comparar as situações vividas no passado com as experiências que você terá em sua próxima viagem!

As passagens eram compradas via telefone

Antes da popularização da internet, que ocorreu em meados da década de 1990, quem desejava comprar bilhetes era obrigado a telefonar para as companhias aéreas. Caso a pessoa quisesse fazer uma simples comparação de preços, tinha que dedicar um bom tempo e fazer várias ligações. Depois precisava buscar as passagens no aeroporto ou esperar que elas fossem entregues pelos correios. Nada prático, não é?

Viajar der avião antigamente era mais caro

As décadas de 1950 e 1960 ficaram conhecidas como a Era de Ouro da Aviação por conta da excelência de companhias como a Pan Am e aeronaves como o Concorde. Mas viajar de avião nesse período era significativamente mais caro do que é atualmente. No Brasil, as passagens ficaram 48% mais baratas no período entre 2004 e 2014, por exemplo. Hoje é ainda melhor porque tem a MaxMilhas, é claro. Passagens aéreas com até 50% de desconto. <3 

Estatisticamente, também ERA mais perigoso

Você já deve ter ouvido falar que o avião é o meio de transporte mais seguro que existe e talvez tenha duvidado, mas é verdade. E uma boa notícia é que essa segurança vem aumentando com o passar do tempo: em 1952, cada 100 mil horas de viagens correspondia a 5,2 mortes em acidentes. Atualmente, essas mesmas 100 mil horas correspondem a pouco mais de 1 fatalidade.

O serviço de bordo era open bar

Na Era de Ouro da Aviação, o serviço de bordo era uma experiência gastronômica e tanto para todas as classes! A comida era preparada por chefs renomados, cada trecho tinha o seu próprio menu e os cardápios vinham quase todos escritos em francês. Os passageiros também contavam com uma espécie de bar dentro do avião e podiam beber à vontade.

Não havia entretenimento individual

Viajar de avião antigamente não tinha esse lance de wifi não. Quem já fez voos de longa duração sabe como uma viagem pode se tornar entediante, mesmo com a variedade de distrações que os serviços de entretenimento individual oferecem atualmente. Mas o tédio era ainda maior nas viagens de antigamente: para você ter uma ideia, a exibição de filmes a bordo só se tornou popular na metade da década de 1960. As músicas, então, chegaram somente em 1985.

Era possível fumar dentro do avião

Aqueles avisos e sinais de segurança que pedem para que os passageiros não fumem durante o voo são relativamente recentes. Na Era de Ouro da Aviação, as companhias permitiam o fumo de cigarros, cachimbos e charutos. Inclusive, essa era uma das principais formas de entretenimento a bordo: as pessoas fumavam e engatavam conversas que duravam horas!

Os passageiros podiam pedir remédios

Por muito tempo, as companhias aéreas distribuíram remédios aos passageiros. Se você tivesse uma simples dor de cabeça, bastava avisar à comissária de bordo e ela logo trazia um Tylenol, por exemplo. Essa prática durou até o fim da década de 1980, quando as empresas começaram a reduzir custos e perceberam o potencial litigioso desse procedimento.

Curtiu? Viajar de avião antigamente era outra experiência, né? Quer receber mais conteúdos como este antes de todo mundo? Deixe seu e-mail com a gente no campo indicado. 😉 

Deixe seu comentário!