Conheça os 5 erros mais comuns ao vender milhas aéreas

Você sabe quais os principais erros ao vender milhas? Para ajudá-lo a não cometer nenhum deles, separamos os principais. Boa leitura!

Viajar é uma das melhores partes da vida e os programas de milhas são, sem dúvidas, uma das maneiras mais eficazes de facilitar esse processo. Vantajosos e simples, esses pontos podem ser um ótimo negócio caso você tenha o costume de viajar com frequência. Mas afinal, podemos cometer erros ao vender milhas?

Como qualquer outro negócio, a venda de milhas requer alguma atenção e demanda conhecimento prévio para que erros comuns sejam evitados. Assim, as transações se tornam muito mais vantajosas para quem vende e também para aqueles que adquirem os pontos.

Ainda não se sente seguro e gostaria de saber mais sobre o assunto? Continue a leitura e veja alguns dos erros mais comuns cometidos por quem vende as milhas acumuladas e saiba como evitá-los. Boa leitura!

1. Não ler as regras com a devida atenção

Por ser um negócio, a contratação de um serviço de milhas é um assunto sério e tem um regulamento que deve ser seguido. Nele, estão listados todos os direitos e deveres de ambas as partes, ou seja, tanto do contratante quanto do fornecedor do serviço.

Da mesma maneira que ocorre quando contratamos outros serviços, ao buscar um programa de milhas somos encaminhados para a página de contrato, que deve ser lido e compreendido. Apesar de normalmente extenso, é nesse documento que estão listadas todas as informações necessárias para que o negócio seja bem-sucedido para todos.

Em caso de não compreensão de qualquer artigo ou passagem, é essencial que se entre em contato com a prestadora de serviços para elucidar essas questões e tirar todas as dúvidas. Dessa maneira, vocês podem conversar e fazer um negócio muito mais correto e com chances de dar certo!

2. Perder o prazo de validade das milhas

Por mais que as milhas não ‘’estraguem’’, como outros produtos que são consumidos diariamente por nós, é essencial salientar que o prazo de validade delas pode expirar. Com isso, elas deixam de valer e se tornam obsoletas, deixando de existir em seu cadastro. Algumas empresas têm a opção de recuperar milhas vencidas, mas são minorias.

Por isso, é muito importante que você fique atento ao contrato na hora da compra do serviço e também que fique ligado no prazo das milhas adquiridas. Isso evita surpresas desagradáveis, que podem muitas vezes até acabar com planos de viagem ou complicando ainda mais aquele imprevisto que surgiu.

Para não se confundir, anote todas as suas milhas e quando elas expiram. Assim, fica muito mais fácil manter um controle desse tipo de negócio e saber quando exatamente você deve vendê-las ou utilizá-las sem que elas expirem e você acabe perdendo.

3. Não usar o cartão de crédito para fazer as suas compras

Pode parecer até uma brincadeira, mas muitas pessoas não têm o hábito de utilizar o cartão de créditopara efetuar as suas compras. No caso das milhas, esse é um grande pecado, já que muitas compras efetuadas por esse método fazem com que você acumule os tão desejados pontinhos.

Por isso, utilize essa ferramenta com assiduidade e com a maior frequência possível. Assim, você faz com que mais e mais pontos sejam acumulados e transformados em milhas, de modo a serem vendidos ou utilizados por você posteriormente. É aconselhável conversar com o seu gerente de banco para saber mais sobre isso.

Apesar disso, é sempre importante salientar que o uso do cartão de crédito deve ser feito com inteligência e cautela. A prudência é o melhor método para evitar dívidas e outros problemas. Por isso, programe-se bem para que você possa lucrar em seguida!

4. Não aproveitar todas as maneiras de acumular pontos

Antigamente, era muito comum associar o acúmulo das milhas com a compra de passagens: quanto mais viagens você fazia, mais milhas eram somadas em sua conta. No entanto, com a modernização dos programas de fidelidade, esse panorama se alterou e hoje existem várias outras oportunidades para ajudá-lo a somar pontos.

Por isso, é fundamental que você utilize todas as possibilidades para somar mais e mais pontos e trocá-los por milhas, que podem ser usadas ou vendidas. Entre as opções, podemos citar o uso de cartão de crédito, como mencionado no tópico anterior, ou até mesmo transações feitas por meio de sua conta corrente.

Entre em contato com a empresa responsável pelas suas milhas e questione quais são as oportunidades. Assim, tarefas do seu cotidiano podem fazer com que você acumule mais pontos e lucre muito mais!

5. Fazer parte de muitos programas de milhas diferentes

Muitas vezes, na tentativa de obtermos mais lucros ou oportunidades, acabamos ‘’atirando para todos os lados’’. Em alguns casos a grande quantidade de opções pode até ser benéfica, mas isso, infelizmente, não se aplica ao conceito de milhas. Nesses casos, menos é mais e se ater a apenas um programa é o melhor caminho para acumular seus pontos.

O conceito de programa de fidelidade quer dizer que, de certa forma, você deve ser fiel àquela marca para lucrar. Nada impede, é claro, que você viaje com companhias aéreas diferentes ou faça compras em outros estabelecimentos, mas escolher um único ‘’local’’ para guardar as suas milhas é o mais efetivo a longo prazo.

Isso acontece porque ter pontos ‘’espalhados’’ pode prejudicá-lo na hora de trocar as milhas, vendê-las ou até mesmo utilizá-las, já que não é possível somá-los. Além disso, você pode perder boas promoções e acabar se confundindo com a grande quantidade de programas de fidelidade, deixando suas milhas expirarem sem querer.

Agora que você conhece os principais erros ao vender milhas, fica mais fácil evitá-los, não é mesmo? Com esse conhecimento prévio, é possível planejar melhor as próprias vendas e não cair em armadilhas simples, mas que podem trazer um certo prejuízo e dor de cabeça.

Ficou com alguma dúvida? Não tem problema! Basta entrar em contato com a nossa equipe e fazer as perguntas que você quiser. Mande uma mensagem e converse com algum de nós, estamos sempre à disposição para ajudar!

Comentários

Deixe um Comentário