Viajar para a Disney: tudo o que você precisa saber sobre o assunto

Planejando conhecer tudo o que os parques da Disney têm a oferecer? Pois saiba como planejar a sua viagem, montar o roteiro ideal e aproveitar todas as atrações do complexo!

Viajar para Disney, especialmente quando é a primeira vez, envolve muita emoção, expectativa e uma série de dúvidas. Afinal de contas, o complexo de entretenimento da companhia conta com vários parques, cada um com dezenas de atrações para todos os gostos.

Com tanta informação sobre esses lugares e com uma série de coisas para fazer, é comum ficar indeciso sobre como montar um bom roteiro, como planejar quantos dias ficar na Flórida, quais os documentos necessários para sair do país e, inclusive, como economizar ao ir para o exterior.

Pensando em tudo isso, preparamos um post especial, que vai ajudá-lo a colocar suas ideias em ordem e organizar a melhor viagem da sua vida. Acompanhe!

Como planejar a viagem para a Disney

planejamento de viagem deve começar com a definição do período em que você vai viajar. Isso porque há quem quer embarcar nas férias do trabalho, outros, no recesso do fim de ano, que ocorre por causa do Natal e do Ano Novo, e ainda aqueles que querem aproveitar feriados prolongados, como o Carnaval ou a Semana Santa.

A partir daí, você terá um intervalo de tempo que pode ser de semanas ou meses para pesquisar todos os detalhes de como é viajar para Disney e como são as atrações de cada parque do complexo. Feito isso, será o momento de tirar o visto para, enfim, adquirir as passagens de ida e volta, fazer câmbio, reservar a hospedagem, contratar seguro viagem e organizar as malas.

Quando ir para a Disney?

Viajar para Disney é algo que pode ser feito em qualquer período do ano. No entanto, há alguns fatores que podem influenciar na qualidade da sua viagem e nas experiências que você terá. Por exemplo, na alta estação, especialmente no auge do verão (julho), há um aumento significativo no número de pessoas que visitam o local.

Com isso, é natural que as filas sejam mais frequentes e o tempo de espera para entrar e ficar em determinados espaços fechados (como os ambientes interativos) seja maior que o habitual.

Logo, isso vai interferir no ritmo com que você passará pelos pavilhões — especialmente quando quer repeti-los para tirar fotos — e na possibilidade de participar de certas atividades e jogos, de acompanhar um desfile ou de assistir a uma apresentação que deseja.

Além disso, como a gente mostrará logo mais, nem todos os parques do complexo funcionam todos os meses do ano. Portanto, se você planeja passar por todos eles, é importante estar atento a esse detalhe para não embarcar justo nos meses em que algumas atrações estarão desativadas.

Como viajar para a Disney

Se você não reside nos EUA, o jeito mais fácil de viajar para Disney é pegar um avião com destino a Orlando, na Flórida. Em média, um voo direto de São Paulo para Orlando dura entre 9 e 10 horas, por exemplo. Já em outras capitais brasileiras, é comum que as companhias aéreas nacionais façam conexão com companhias norte-americanas, como a American Airlines, a Delta e a United.

O motivo disso é que Orlando é a cidade mais próxima de Bay Lake, o município onde, de fato, ficam não só os parques da Disney, como também todos os hotéis da companhia. Ao todo, são cerca de 33 km separando ambas as localidades. Para se ter ideia da proximidade das duas, o percurso entre elas pela via I-4W pode ser feita em apenas 30 minutos de carro.

Quando comprar as passagens para a Disney

Se você ouviu que existe uma data certa para comprar passagens baratíssimas, muitas vezes pela metade do preço, desconfie!

Tenha em mente que vários fatores influenciam o valor, como a alta ou a baixa demanda, a frequência de voos entre sua cidade e seu destino, a proximidade com a data do seu embarque, se são contratados serviços extras para cada trecho (como mais malas ou despacho de determinados objetos), a taxa de câmbio etc. Ou seja, não existe fórmula mágica!

O que você pode (e deve) fazer para economizar na viagem é tentar comprar com o máximo de antecedência os trechos que fará, ficar atento aos períodos promocionais das companhias aéreas para ver se consegue algum desconto ou oferta especial e o principal: começar a usar milhas para conhecer não só esse, como outros lugares ao redor do mundo.

Quais os documentos necessários para viajar para a Disney

Não há mistério em relação aos documentos que você precisa para embarcar rumo à Disney. De uma forma geral, o necessário é ter um passaporte válido com visto para viajar para os Estados Unidos — que é uma exigência da imigração norte-americana para todos os brasileiros.

Já em relação ao seguro viagem, que é um assunto que costuma causar dúvidas em muito viajantes, é preciso lembrar que ele só é realmente obrigatório para os países europeus que assinaram o Tratado de Schengen. “Ah, então isso significa que posso ir aos EUA sem seguro?”, você deve estar se questionando. A resposta é sim, pode.

No entanto, não é recomendado você viajar sem se resguardar — independentemente do seu destino ser em outro estado do país ou no exterior. Isso porque contratempos como cancelamento de voos, acidentes e problemas de saúde podem ocorrer com qualquer um. Logo, como diz o ditado, é melhor prevenir do que remediar!

Quais são os parques da Disney

Quando se pensa em Disney, o que vem à sua mente são os quatro parques temáticos da companhia, não é mesmo? Isso porque a fama deles os precede e eles são, sem dúvidas, as atrações mais buscadas em Orlando — independentemente da faixa etária de quem visita a cidade. Afinal de contas, eles são lugares onde todo mundo vira criança e diversão é a palavra de ordem!

Porém, eles não são a única opção do complexo, viu? Para se ter ideia, a Disney também tem dois parques aquáticos que são bastante populares, especialmente no verão, quando as temperaturas giram em torno de 30ºC e estar em contato com a água é uma ótima pedida para se refrescar.

Dito isso, a gente reuniu as principais informações sobre cada um deles, além das atrações que eles reservam. Assim, você já sabe de antemão o que pode encontrar nesses espaços e se vale ou não a pena colocá-los no seu roteiro de viagem. Por isso, tome nota!

Parques temáticos

Magic Kingdom Park

Horário de funcionamento: das 09h às 22h.

O Magic Kingdom Park é, basicamente, a essência do sucesso dos estúdios Disney. É por isso que você encontra alguns dos personagens clássicos de desenhos, filmes e séries que a companhia produz desde os anos 30 espalhados por cinco das seis áreas que compõem o parque.

Por exemplo, na Adventureland estão o Aladdin e a Jasmine, enquanto na Main Street estão o Mickey e a Minnie. Já na Tomorrowland, você encontra o Buzz Lightyear e, na Fantasyland, por sua vez, o Ursinho Pooh e o Tigrão. Todos eles prontos para interagir e tirar fotos com os visitantes. Por outro lado, na Liberty Square é possível assistir a um show ao vivo com os Muppets.

Para completar, ainda há diversas opções de entretenimento ao vivo e no formato itinerante, como é o caso do Disney Festival of Fantasy — um grande desfile de carros alegóricos — e o Castelo da Cinderela — que conta com projeções e fogos de artifício por toda as torres.

Mas não acaba aí! Isso porque apenas esse parque tem nada mais, nada menos do que 42 atrações. Entre elas, montanhas-russas, carrosséis, passeios de barco, passeios de trem e ambientes interativos. Boa parte delas, inclusive, estão localizadas na sexta área: a Frontierland.

Além disso, o Magic Kingdom Park dispõe de 31 opções de restaurantes, como os já consagrados pelo público: Tomorrowland Terrace Restaurant, Pinocchio Village Haus e o Cinderella’s Royal Table — ambientes que simulam os cenários das histórias de cada personagem.

Disney’s Hollywood Studios

Horário de funcionamento: das 09h às 20h30.

O Disney’s Hollywood Studios, como o nome já deixa claro, é um parque voltado para as produções cinematográficas que são da companhia ou dos estúdios que pertencem a ela, como a Pixar e a Lucasfilm. Não é à toa que existe 17 atrações espalhadas por 7 pavilhões: o Hollywood Boulevard, o Echo Lake, o Animation Courtyard, o Commissary Lane, o Pixar Place, o Grand Avenue e o Toy Story Land.

Entre elas, podemos citar o espetáculo dos Muppets, a área destinada às aventuras da saga Star Wars (com simulação de voos espaciais, os figurinos dos longas, as réplicas dos personagens e objetos dos cenários de gravação), o ambiente de jogos do Toy Story, a torre do terror inspirada em The Twilight Zone e a pista de corrida do filme Carros.

Ah, e ainda tem uma exposição comemorativa dos 100 anos de Disney e uma montanha-russa especial que simula passar pelas ruas de Los Angeles. Ou seja, bastante coisa!

Fora isso, ainda ocorrem experiências de interação com os personagens dos filmes (como os de Os Incríveis, Star Wars e Toy Story), apresentações ao vivo (como as de Indiana Jones e de A Bela e a Fera) e shows (como o do Frozen) ao longo de todos os dias.

Epcot

Horário de funcionamento: das 09h às 21h.

O Epcot, ao contrário dos demais, é um parque que mistura ciência, tecnologia, história e cultura. Para isso, ele conta com duas grandes áreas que, juntas, ocupam 300 hectares: a Future World e a World Showcase.

Na primeira, não faltam ambientes de jogos, laboratórios sensoriais, simulações de lançamento de naves espaciais, exposições sobre o fundo do mar e as novas tecnologias e até estufas onde é possível aprender sobre o cultivo de plantas.

Além disso, há um grande aquário com coral, mais de 40 espécies de peixes, tartarugas marinhas, arraias, tubarões, golfinhos e muito mais. Para completar, você pode conferir o festival de curtas em 4D produzidos pelos estúdios Disney e Pixar e se entreter em espaços interativos do Phineas and Ferb e Procurando Nemo.

Na segunda, a World Showcase, há 11 pavilhões que representam o Canadá, o México, a Noruega, a China, o Reino Unido, a França, o Marrocos, o Japão, a Itália, a Alemanha e a Aventura Americana. Todos eles vivendo em harmonia e equilíbrio ao redor de um lago.

Em cada lugar, você pode experimentar a comida típica do país, conferir as manifestações artísticas das nações, aprender sobre a história delas em galerias, museus e exposições, conhecer detalhes da arquitetura de cada região e ainda descobrir quais personagens da Disney são representantes desses locais.

Por exemplo, Coco é do México, Elsa e a turma dela, da Noruega, Mulan é da China, Jasmine é do Marrocos e a Branca de Neve, da Alemanha.

Disney’s Animal Kingdom Theme Park

Horário de funcionamento: das 09h às 20h.

O último dos quatro parques temáticos é o Disney’s Animal Kingdom Theme Park, um lugar conhecido por proporcionar aos visitantes uma verdadeira imersão na natureza selvagem. Não é para menos que ele conta com mais de 200 espécies fixas de animais e com 253 hectares de área verde divididos entre seis centros de exploração que têm propostas e atrações bem diferentes.

O primeiro deles, que é conhecido como Africa, representa mais de 40% de todo o parque com cerca de 110 hectares. O motivo disso é que ele é o local onde se concentra inúmeras espécies de origem africana, como leões, rinocerontes, hipopótamos, girafas e por aí vai. Justamente por conta dessa diversidade, as pessoas realizam trilhas e safáris (diurnos e noturnos) para vê-los no “habitat natural” deles.

O Discovery Island, por sua vez, é um espaço com para caminhadas entre centenas de árvores (sendo uma delas a Árvore da Vida, com mais de 40 metros de altura). Ele também é ótimo para a observação de abutres, flamingos, saguis, araras, lontras e outros bichos de porte pequeno e médio. Vale mencionar ainda que é nessa área onde ocorre um show ao vivo com os personagens do filme Vida de Inseto.

O terceiro é o Asia, que é o recanto de várias espécies de origem oriental, como os gibões, os tigres asiáticos e os dragões-de-komodo. Ao fazer as trilhas pela selva local, você pode não só observá-los de perto, como também descer em uma corredeira natural e se divertir numa montanha-russa que simula o Everest.

Já o DinoLand USA é a região destinada para os amantes dos dinossauros, onde você visita cantos que simulam zonas de escavação fóssil e faz um trajeto por uma área que conta com réplicas em tamanho real de diferentes espécies.

O Oasis, por outro lado, funciona como o lar de milhares de aves que migram anualmente entre diversos destinos ao redor do mundo. É por isso que o ambiente se renova a cada ciclo de 12 meses. No entanto, de uma forma geral, você pode dar a sorte de ver de perto patos, cegonhas, andorinhas, gansos e muito mais.

O sexto e último centro é o do Pandora — The World of Avatar, um local voltado para o mundo de fantasia do longa Avatar. Nele, dá para fazer caminhadas em uma floresta luminosa, realizar passeios de barco rodeado de vegetação densa, utilizar vestimentas robóticas e fazer um percurso em 3D que simula voos em criaturas exóticas com asas.

Parques aquáticos

Disney’s Typhoon Lagoon Water Park

Horário de funcionamento: das 10h às 17h.

Saindo dos espaços temáticos na terra e indo para a água (literalmente), há o Disney’s Typhoon Lagoon Water Park, que fica próximo a vários resorts do complexo e ao Disney’s Lake Buena Vista Golf Course — um dos maiores e mais importantes campos de golfe da região.

Com um pouco mais de 200.000 m², ele reúne 11 atrações para quem gosta de diversão com uma pitada de adrenalina. É por isso que há piscinas com ondas artificiais para você surfar, tobogãs de diferentes níveis de descida, rios artificiais e corredeiras que simulam áreas com queda d’água.

Já para as crianças, não faltam playgrounds aquáticos com piscinas rasas, jatos de água e miniescorregadores personalizados. Ah, e quando bater aquela fome, você pode escolher entre vários pontos de alimentação dentro do próprio Typhoon Lagoon: como sorveteria, lounge e restaurante.

Disney’s Blizzard Beach Water Park

Horário de funcionamento: das 10 às 17h.

Por fim, mas não menos importante, há o Disney’s Blizzard Beach Water Park, que tem uma atmosfera mais familiar e voltada para um lazer mais leve. Vale falar que, diferentemente do anterior, o funcionamento dele é sazonal. Na prática, isso significa que ele abre conforme as estações do ano. Durante o final do outono e todo o período do inverno (entre outubro e janeiro), por exemplo, ele está fechado. Pode parecer um detalhe simples, mas isso representa 1/3 do ano!

Em relação às atrações, saiba que existem 12 esperando por você. Entre eles, estão: corrida em tobogãs, corredeiras, rio artificial, tobogãs abertos e fechados, piscinas aquecidas, teleférico em um ambiente que simula uma montanha e até mesmo circuitos com tirolesa. Para comer, você conta com 9 opções que vão de trailers e lanchonetes até pubs e restaurantes.

Como criar um roteiro de viagem para a Disney

Para criar um roteiro realmente útil, você deve levar alguns pontos em consideração. A começar pela definição de quanto tempo sua viagem vai durar. Afinal, se você quer visitar cada um dos seis parques, é uma boa contar com uma quantidade razoável de dias que permita isso sem que os passeios e os programas sejam muito apressados.

Geralmente, o recomendado é separar um dia para cada parque que você quer conhecer. Assim, dá para explorar tim-tim por tim-tim cada um deles e viver essa experiência intensamente sem estar tão preocupado com o tempo. Para completar, acrescente um dia extra para descansar depois de tanto bater perna pelo complexo e, pelo menos, mais dois dias para conhecer com tranquilidade as atrações de Orlando.

Dessa forma, mesmo que ocorra imprevistos, você tem uma margem de tempo para reorganizar sua agenda e não deixar de fazer nada do que tinha planejado. Fora isso, reflita se vale a pena fazer viagens em alta temporada.

Tenha em mente que isso influencia na quantidade de pessoas que circularão dentro dos parques e nos custos das passagens, da alimentação e da hospedagem. Inclusive, interfere até mesmo na escolha de roupas que estarão na sua mala de viagem — já que verão pede peças mais leves para que você suporte as altas temperaturas com mais frescor.

Como escolher a hospedagem

Orlando oferece diversas alternativas de hospedagem para quem visita a cidade em busca dos grandes complexos de entretenimento. Há albergues, pousadas, pessoas que alugam as próprias residências pelo Airbnb e por aí vai. Isso sem falar, é claro, na própria rede de hotéis da Disney, que conta com sete estabelecimentos.

É justamente pela grande diversidade de opções que você deve se atentar a dois fatores ao escolher o hotel: localização e locomoção. Isso porque, ao escolher uma hospedagem mais distante dos parques, é provável que as diárias saiam, sim, mais em conta.

No entanto, a maior distância fará com que você perca mais tempo se locomovendo até as atrações e o pior: tendo que gastar mais com transporte. Ou seja, às vezes, o barato sai caro! Por isso, é uma boa ideia considerar uma reserva num dos hotéis da Disney, que, como já mencionamos, ficam em Bay Lake, município onde está todo o complexo da marca.

Afinal, além da proximidade com o complexo, eles oferecem serviço gratuito de transporte para o aeroporto da cidade, para os seis parques e para os centros de conveniência e lazer da marca — que contemplam lojas, campos de golfes e muito mais.

Ah, e tem mais: os hóspedes da Disney têm direito às Horas Mágicas Extras, um benefício que lhes permite ir aos quatro parques temáticos uma hora antes da abertura ou uma hora depois do encerramento deles para curtir algumas atrações selecionadas com mais tranquilidade e sem tanta gente nas filas.

Dicas extras

Para encerrar este nosso super post sobre viajar para Disney, não poderíamos deixar de trazer algumas dicas extras para ajudá-lo a otimizar o seu roteiro e, de quebra, economizar ainda mais durante sua estadia na Flórida, não é mesmo? Por isso, fique atento a elas:

  • acesse o portal do Walt Disney World para conferir regularmente se os parques que você visitará vão ter uma ou mais atrações em manutenção ou indisponíveis no período em que você estará na região;
  • evite comprar o ingresso com entrada para um só parque temático se você pretende passar por todos os quatro. Tenha em mente que, ao fazer isso, você acaba gastando muito mais do que ao comprar o combo (chamado Park Hopper) que dá acesso a todos eles, seja no mesmo dia, seja em dias diferentes;
  • não deixe de adquirir o FastPass+, pois esse serviço gratuito permite que você reserve sua entrada em três atrações por dia, independentemente de qual seja o parque. Com isso, dá para furar a fila e fazer os passeios, as atividades, os jogos e afins desses ambientes selecionados com mais rapidez.

Como você viu, viajar para Disney é garantia de muita aventura, diversão e experiências únicas que fazem qualquer um voltar a ser criança de novo! Por isso, é fundamental ter um bom planejamento não só para acertar todos os detalhes dessa tão aguardada viagem, mas principalmente para montar um roteiro que seja realmente completo para os dias em você estará em Orlando conhecendo cada um dos parques do complexo.

E agora que você já sabe tudo a respeito do assunto, não deixe de conferir como organizar a sua ida ao exterior e comprar passagens aéreas internacionais!

Deixe um Comentário