Viagem pela Europa: 15 países que não podem faltar no seu roteiro

Continente que recebe milhões de turistas todos os anos, a Europa é o sonho de consumo de muitas pessoas apaixonadas por viagens.

Berço da cultura ocidental, o solo europeu tem como característica a convivência natural entre antigo e o novo. Numa mesma rua do Velho Continente, o visitante pode se deparar com construções que datam do Império Romano lado a lado com a mais moderna arquitetura que o homem já pôde criar.

Mesmo ocupando um território com extensão similar ao do Brasil, o continente europeu abriga dezenas de diferentes etnias, idiomas, costumes e origens, que convivem há centenas de anos.

Contudo, dado a essa grande variedade de destinos, é impossível que uma única viagem pela Europa seja o bastante para conhecer todas as maravilhas por lá. Por questões de tempo, dinheiro e praticidade, recomendamos que a visita seja feita em partes, priorizando determinadas regiões de cada vez.

Está planejando uma aventura europeia? Conheça aqui os 15 países que não podem faltar no seu roteiro. Boa viagem!

Europa Ocidental

A porção mais ao oeste da Europa, conhecida como ocidental, abriga os países mais desenvolvidos e ricos do continente. Também estão nessa área algumas das nações que mais influenciaram o modo de vida ocidental, seja na esfera cultural, política ou econômica.

Esses são alguns dos destinos prediletos das pessoas que fazem mochilão pela Europa, dado a facilidade de deslocamento e a grande concentração de pontos turísticos.

1. Alemanha

Depois da reunificação da Alemanha, em 1990, o país entrou numa rota de crescimento econômico que se mantém até hoje. A ótima infraestrutura de transportes da nação mais rica da Europa permite ao visitante conhecer diversas cidades em um curto período.

A capital, Berlim, é uma metrópole de vida cultural pujante. São mais de 100 museus espalhados pela cidade, com destaque para a “ilha dos museus”, local às margens do rio Spree que concentra algumas das principais coleções de arte do mundo, como as dos Museus Bode, Pergamon, Neues e o Altes.

Monumental, a cidade de Berlim tem largas avenidas e ainda guarda dezenas de construções antigas, como o Portão de Brandemburgo, que data do século 18, provando aos turistas que a história passou-se ali.

Na região sul da Alemanha, outro destino que encanta é a Bavária. Terra de muitos castelos, a cidade de Munique também é conhecida pela fabricação de cerveja e por ser a sede da tradicional Oktoberfest.

2. Bélgica

Sede do Parlamento Europeu, a Bélgica é um país charmoso e de arquitetura imponente às margens do Mar do Norte. Como na sua vizinha Holanda, diversas de suas cidades foram construídas em volta dos canais, que criam lindas paisagens, atraindo visitantes de todo o mundo.

Mesmo sendo um território pequeno, a Bélgica é dividida em duas culturas predominantes: a francesa e a holandesa. Sua gastronomia é muito conhecida por quatro itens adorados por muita gente: as batatas fritas, os waffles, o chocolate e a cerveja, considerada a melhor do mundo.

Bruxelas, a capital do país, é um lugar multicultural e cheio de encantos. Uma visita à Grand Place, a principal praça da cidade, é parada obrigatória. Sua arquitetura única rendeu o título de Patrimônio Mundial da UNESCO.

3. França

A França é o país que mais recebe visitantes todos os anos. Isso não é à toa, já que alguns dos pontos turísticos mais reconhecidos do mundo estão nas suas cidades. Seja na capital, Paris, na Normandia, local do histórico desembarque dos Aliados durante a Segunda Guerra Mundial, ou na região dos Alpes, o turista pode estar certo de que opções imperdíveis não vão faltar.

Caso raro entre outras nações, a França tem atrações em todos os cantos do seu território. Só em Paris, a “Cidade Luz”, os turistas podem conhecer centenas de maravilhas, como a Torre Eiffel, o Arco do Triunfo, a avenida Champs Elysees, a Catedral de Notre-Dame e o Museu do Louvre, para ficar apenas nos exemplos mais conhecidos.

Quem visita Paris costuma dizer que a cidade por si só já é uma atração. Sua arquitetura milenar mistura estilos de diversas épocas, e podem ser vistos castelos e igrejas medievais, pontes de pedra, metal e madeira, além de monumentos, fontes e construções da época de Napoleão Bonaparte.

Uma dica de passeio romântico na capital francesa é fazer um cruzeiro no rio Sena. As viagens de barco são oferecidas por empresas especializadas e custam a partir de 6 euros. Para quem quiser algo mais sofisticado, também existem opções de passeios em que são servidas refeições no brunch, no almoço e no jantar, além de animados espetáculos musicais.

Já no sul da França ficam a Provença e a Costa Azul, regiões banhadas pelo Mar Mediterrâneo, que mesmo durante o inverno europeu ainda têm bons dias de sol e temperaturas amenas.

São centenas de pequenos vilarejos partindo de Marselha, a segunda maior cidade da França, rumo a Mônaco, o famoso principado que é residência dos ricos e famosos. Uma boa maneira de conhecer melhor esse lugar mágico é fazer um roteiro com um carro.

4. Reino Unido

Formado por Inglaterra, Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte, o Reino Unido é um conjunto de ilhas ao norte do continente Europeu, cujos primeiros registros de habitantes são de antes do domínio dos romanos.

Por muitos séculos, Londres, a capital do Império Britânico, foi o ponto de partida dos maiores avanços sociais, econômicos, culturais e tecnológicos do mundo. A cidade recebe pessoas de todas as partes do globo, o que a faz um dos lugares mais cosmopolitas da Europa.

Os turistas que vão a Londres nunca podem deixar de fazer uma visita ao icônico Palácio de Buckingham, residência oficial da rainha Elizabeth 2ª. A cidade também oferece outros pontos turísticos consagrados, como a Tower Bridge, a roda-gigante London Eye, a Abadia de Westminster e o Big Ben, o relógio mais conhecido do mundo.

No extremo norte da ilha principal fica a Escócia, terra de belos castelos, lagos e da famosa gaita de fole. No Castelo de Edimburgo, construído no século 11 na capital do país, os visitantes podem conhecer a antiga fortaleza, que guarda hoje em dia as joias da coroa, além de abrigar o Museu Nacional da Guerra da Escócia.

Europa Setentrional

Conhecidos como países nórdicos, a região no extremo norte da Europa abriga as nações com os melhores índices de desenvolvimento humano do mundo.

A igualdade social, aliada à educação de qualidade, à preservação ambiental e ao respeito pelos direitos humanos fazem dos descendentes do vikings os povos mais prósperos do continente.

Um ponto negativo dessa parte da Europa é o frio congelante, que não costuma dar muita trégua, mesmo durante o curto verão.

5. Dinamarca

“Há algo de podre no reino da Dinamarca”. Ao contrário do que narrou Shakespeare em Hamlet, a península hoje é um país moderno e igualitário, mas que mantém em sua cultura as raízes nórdicas do passado.

Copenhague, a capital do país, é uma cidade vibrante e muito desenvolvida. Localizada às margens do Mar Báltico, guarda diversos castelos que servem de moradia para a família real dinamarquesa.

Um dos pontos de visitação mais famosos de Copenhague são os Jardins de Tivoli, onde está instalado o segundo parque de diversões mais antigo do mundo e que ainda está em funcionamento.

Uma tradição entre os turistas é assistir à troca da guarda no Palácio Amalienborg, residência de inverno da monarquia da Dinamarca. Outra atração muito querida pelos visitantes é a estátua em bronze da Pequena Sereia, personagem do clássico da literatura infantil escrito pelo dinamarquês Hans Christian Andersen.

6. Islândia

País mais próximo ao Polo Norte, a Islândia tornou-se um dos destinos turísticos mais procurados do planeta, em que as atrações naturais têm um papel de destaque. Muita gente viaja até lá só para ver as belas auroras boreais.

Com geografia peculiar, a “Terra do Gelo” é morada de centenas de vulcões (muitos em atividade constante), geleiras eternas, quedas d’água imponentes e gêiseres que sopram água quente a muitos metros de altura.

Os lagos termais, como a Lagoa Azul, localizada a 39 km de Reykjavik, principal cidade do país, atrai milhares de visitantes por causa de suas águas, que têm propriedades terapêuticas.

Entre as atrações construídas pelo homem, a igreja luterana Hallgrímskirkja, na capital, chama atenção por suas linhas sóbrias e a altura de quase 75 metros.

7. Noruega

Considerado o país “mais feliz do mundo”, a Noruega tem o melhor IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) segundo dados da ONU.

As belezas naturais da Noruega são reconhecidas mundialmente, em especial os majestosos fiordes, que são fluxos de água que correm entre as montanhas, proporcionando paisagens belíssimas.

Os mais aventureiros podem fazer trilhas nas regiões dos mais de mil fiordes existentes na Noruega e apreciar as belas cenas que a natureza oferece, como cachoeiras que caem por enormes paredões de pedra e geleiras que nunca derretem.

Europa Centro-Oriental

Conhecido como Leste Europeu, a região mais oriental tem países com tradições e culturas milenares. Em alguns locais é possível ver ruínas de antigas construções do Império Romano até as obras monumentais das épocas do Império Austro-húngaro e do Império Russo.

Um grande vantagem de viajar para o Leste Europeu é que por ali estão os melhores destinos econômicos na Europa. A maioria dos países dessa região têm moedas próprias, o que diminui o custo da jornada em relação às nações da zona do Euro.

8. Hungria

Conhecida como a “Paris do Leste”, a bela Budapeste, capital da Hungria, guarda semelhanças com a cidade francesa devido às suas avenidas largas, construções medievais e dezenas de igrejas no estilo gótico.

O cartão-postal da cidade é a Ponte das Correntes, que liga o lado Peste ao lado Buda, que são divididos pelo magnífico rio Danúbio. Um passeio tradicional é cruzar a ponte a pé, admirando mais de perto todos os detalhes da construção, que foi destruída durante bombardeios da Segunda Guerra Mundial.

Desde o alto da colina em que fica o Castelo de Buda, que hoje abriga um ótimo museu, você terá uma das vistas mais bonitas de uma viagem pela Europa. A arquitetura da cidade também chama atenção, em especial a Ópera de Budapeste, cujo luxo vai de afrescos pintados no teto a lustres banhados a ouro.

Os fanáticos em história da Segunda Grande Guerra encontram na Hungria milhares de referências ao conflito. Ainda são visíveis as marcas de tiros e bombas em muitos prédios, além de haver lugares dedicados à memória desse período negro da história. A Casa do Terror, em Budapeste, é um exemplo, já que ali estão os relatos das vítimas das ocupações Nazista e Comunista no país.

9. República Tcheca

Depois da queda da União Soviética, dezenas de novos países surgiram no leste da Europa. A República Tcheca é o resultado do desmembramento da antiga Checoslováquia, em 1993.

Praga, a capital do país, é uma cidade que funde como poucas a modernidade atual com o seu rico passado cultural. Em uma única volta por suas ruas, é possível avistar prédios de fachadas no estilo art nouveau, barroco e renascentista, castelos e pontes do século 12 e as pessoas mais descoladas de toda a Europa.

O ponto turístico mais visitado de Praga é a Ponte Carlos, uma estrutura feita de pedras que atravessa o rio Moldava, tendo sua construção iniciada em 1357.

Para quem está buscando como economizar na Europa é bom saber que o visitante pode tomar um delicioso copo de cerveja pagando apenas R$ 4, muitas vezes um valor menor do que a mesma porção de água.

Na região sul da República Tcheca fica a medieval Český Krumlov, decretada Patrimônio da Humanidade pela UNESCO. O castelo da cidade foi erguido a partir de 1240 e dá o tom das construções de todo o lugar.

10. Rússia

A Rússia encanta os turistas com as suas cidades monumentais, herança da época dos poderosos Czares, os antigos governantes do país.

Em Moscou, a Praça Vermelha não pode ficar de fora de nenhum roteiro. Palco dos grandes desfiles militares da época soviética, o local também dá acesso a outras atrações conhecidas da capital russa: o Kremlin, o Mausoléu de Lenin e a Basílica de São Basílio.

Outro ponto de muito interesse dos turistas em Moscou é o lendário Teatro Bolshoi, sede da companhia de balé mais famosa do mundo. Inaugurado em 1856, o prédio do Bolshoi é uma atração à parte, dado o luxo e a riqueza de detalhes da sua decoração.

Às margens do Mar Báltico, a cidade de São Petersburgo abriga o Hermitage, um dos maiores museus de arte do mundo. O prédio, com a sua fachada esplendorosa de estilo barroco e com detalhes em verde, branco e dourado, servia como palácio de inverno da família real da Rússia czarista. A instituição foi fundada pela imperatriz Catarina, a Grande, em 1764.

Europa Meridional

Esses são os países posicionados mais ao sul da Europa e banhados pelo Mar Mediterrâneo e pelo Oceano Atlântico. Sua posição geográfica proporciona verões quentes e invernos com temperaturas mais amenas.

Essa parte do continente também é conhecida como celeiro de alguns dos grandes pensadores, escritores, artistas, músicos e inventores da humanidade, como Miguel de Cervantes, Michelangelo, Leonardo da Vinci, Luís de Camões e Giacomo Puccini.

11. Croácia

Nos últimos anos, a Croácia se tornou um dos principais destinos para quem procura belas praias e tempo agradável. A costa croata, banhada pelas águas do Mar Adriático, reúne belas paisagens, com milhares de ilhas e pequenas cidades encrustadas nas montanhas.

Ao sul, a cidade de Dubrovnik é conhecida como “a pérola do Adriático”, e foi construída como uma fortaleza. Seus muros altos de pedra envolvem as ruelas da localidade, que têm centenas de restaurantes charmosos e com comida maravilhosa.

A arquitetura de Dubrovnik é tão especial, que a série “Game of Thrones” usa a cidade como cenário. No destino, existe um teleférico que leva os turistas para uma das mais lindas vistas de toda a Croácia.

Já no interior do país, o Parque Nacional dos Lagos de Plitvice é um lugar mágico, com cascatas esplêndidas, lagos de águas cristalinas e fauna e flora únicas, onde podem ser encontrados até ursos selvagens. Os turistas podem caminhar à beira das piscinas naturais usando as passarelas construídas de madeira.

Zagreb, a capital do país, tem arquitetura com estilos variados, como o neoclássico, o gótico e o barroco. As pequenas ruas de paralelepípedo da cidade alta, parte mais antiga da cidade, fazem o visitante se sentir no passado, e os aromas da cozinha local saem das dezenas de restaurantes por ali.

A cultura tem protagonismo na cidade, porque mesmo não sendo muito grande, a capital da Croácia tem cerca de 20 museus. Um dos mais comentados nas redes sociais é o “Museu de Relacionamentos Terminados”, onde são expostos objetos de ex-casais junto a pequenas sinopses sobre o romance que não deu certo.

12. Espanha

Por mais de 2.000 anos os mais diversos povos habitaram as terras que hoje formam a Espanha. Celtas, romanos, mouros e muitas outras culturas moldaram um país cheio de cores e sabores.

Assim como a França, o país ibérico tem diversas opções de pontos turísticos espalhados por todo o seu território. As regiões espanholas são autônomas e guardam características próprias, todas muito encantadoras para os turistas.

Barcelona, na Catalunha, é uma dos lugares que mais recebem turistas no mundo. Desde que foi sede da Olimpíada de 1992, a cidade passou por um processo de revitalização de áreas degradas, o que proporcionou atrações para todos os gostos.

Um dos mais tradicionais pontos turísticos de Barcelona é a linda Igreja da Sagrada Família, que tem o projeto assinado pelo catalão Antoni Gaudí. A construção do templo foi iniciada em 1882 e até hoje se mantém em obras. A estimativa é de que a igreja estará totalmente completa em 2026, ano do centenário de morte de Gaudí.

Cidade que respira arte, Barcelona é sede do Museu Picasso, onde estão expostos milhares de obras do pintor, ícone do estilo conhecido como cubismo. Para quem gosta de visitar mercados municipais durante as viagens, uma dica de ouro é conhecer o Mercat de la Boqueria, o mais tradicional da capital da Catalunha.

Já na região sul do país, conhecida como Andalucia, é de onde vem todo o imaginário sobre a Espanha das touradas, das castanholas e da sangria. Cidades como Sevilha, Málaga e Almería ainda guardam vestígios da passagem dos povos mouros por ali.

Ao norte, os peregrinos caminham centenas de quilômetros em busca de inspiração e iluminação no Caminho de Santiago de Compostela, que termina com a visita à igreja de mesmo nome.

13. Grécia

Berço do pensamento ocidental, a Grécia ostenta as ruínas que datam da época de ouro da civilização helênica. Locais como a Acrópole de Atenas, o Partenon e o Templo de Zeus Olímpico são algumas das visitas que não podem faltar no seu roteiro.

As ilhas gregas são conhecidas mundialmente por suas águas de um azul intenso e pela temperatura agradável em grande parte do ano. As mais conhecidas são as ilhas de Santorini, Rodes, Creta, Kos e Míconos, em que a história está marcada em cada construção, rua ou monumento erguido em homenagem aos deuses gregos.

14. Itália

De história milenar, as cidades da Itália encantam os turistas. É mais um daqueles países em que as atrações estão espalhadas por todo o seu território, atendendo aos gostos mais variados.

Roma, a Cidade Eterna, ainda tem marcos que sobreviveram desde o auge do Império Romano. Obras como Coliseu, o Fórum Romano, o Panteão e a Basílica de São Pedro são as provas vivas de que os primórdios da civilização ocidental tiveram a cidade como cenário.

Famosa por servir de locação de muitos filmes, a bela Fontana di Trevi é apenas uma das centenas de fontes de Roma, que também abriga a Cidade do Vaticano, sede da Igreja Católica. Uma visita à Capela Sistina é fundamental, onde é possível contemplar os afrescos pintados no teto pelo mestre Michelangelo.

Outras cidades da Itália não ficam atrás da capital no quesito arte e história, como Milão, Florença, Turim e a sereníssima Veneza, que é cortada por canais navegáveis nas tradicionais gôndolas.

15. Portugal

Destino mais procurado do mundo em 2017, Portugal entrou numa rota de crescimento econômico depois da crise financeira de 2008. O país se modernizou e fez do turismo o carro-chefe da sua recuperação.

Nossos colonizadores têm cidades aconchegantes e cheias de histórias. Um brasileiro em terras lusitanas sempre vai encontrar referências e personagens em comum com a trajetória do Brasil.

Lisboa, a vibrante capital de Portugal, é um museu ao ar livre. As construções seculares salpicam os morros em volta do rio Tejo, que tem nas suas ruelas de pedra uma enorme variedade de restaurantes.

Os chefes portugueses ficaram famosos no mundo da alta gastronomia por unir com maestria a tradicional e deliciosa cozinha de Portugal às tendências dos mais renomados restaurantes.

Da Cidade Alta, antigo bairro na área central de Lisboa, os turistas podem conhecer mais da cultura local nas lojinhas tradicionais, nos bares e nos restaurantes, que ocupam casas construídas séculos atrás.

Entre os pontos turísticos mais procurados, estão a Torre de Belém, o Castelo de São Jorge, o Convento do Carmo e o Monumento aos Descobrimentos, local de onde partiam as naus que exploravam o novo mundo.

Uma viagem pela Europa é uma experiência para ficar guardada na memória por toda a vida. A história, a cultura e as paisagens de tirar o fôlego do Velho Continente vivem nos sonhos dos viajantes.

Agora que você tem muitas informações sobre os melhores destinos europeus, veja este outro conteúdo que preparamos e saiba quais são as cidades preferidas dos brasileiros na Europa!

Comentários

Deixe um Comentário