Destinos românticos em SP: dicas para uma viagem que cabe no bolso

“Na tarde tão fria, busquei teu calor, teu amor em São Paulo”. O carinho por São Paulo parece uma coisa simples na canção de Tom Jobim, porém, só quem conhece a cidade vai ter certeza que esse amor é verdadeiro.

A “selva de pedra”, maior cidade do Brasil, também é o lugar com mais diversidade cultural no nosso país. A falta de atrativos naturais, como as praias do Rio ou das capitais do Nordeste, não quer dizer que Sampa não seja um destino turístico extraordinário para visitar.

Quando um casal resolve viajar para São Paulo, pode ter a certeza de que a cidade oferece uma gama incrível de atrações para curtir a dois. São milhares de restaurantes, bares, baladas, exposições de arte, shows musicais, peças de teatro e cinemas prontos para receber os visitantes.

O mais legal é que existem lugares para visitar em SP para todos os gostos e bolsos. Todos os dias da semana existe algo para fazer na cidade, mesmo que a intenção seja gastar pouco.

Apesar de o concreto predominar na capital paulista, saindo um pouco da cidade e andando pela região metropolitana, o visitante vai encontrar muitas áreas verdes, ar puro, paz e tranquilidade.

Quer aproveitar Sampa com o seu amor sem estourar o orçamento? Conheça os melhores destinos românticos em SP.

Como planejar uma viagem a dois?

Organizar uma viagem a dois é muito mais simples do que pode parecer. Uma vantagem enorme de partir numa aventura em casal, além da ótima companhia da pessoa amada, claro, é o fato de as despesas saírem bem mais em conta do que viajar sozinho.

Começando pela hospedagem, já que os hotéis e pousadas cobram praticamente o mesmo preço em um quarto para uma ou duas pessoas. Nos bares e restaurantes sempre existem porções que servem bem a um casal, gerando mais economia.

Defina com algum tempo de antecedência quais serão os dias da viagem de vocês. Tenha certeza de escolher as datas que vão caber na agenda de ambos, porque o cancelamento de reservas de passagens e hospedagem pode gerar prejuízos grandes.

Em viagens nacionais, o indicado é começar o planejamento com, no mínimo, dois a três meses de antecedência. Esse tempo é necessário para buscar passagens aéreas baratas e os melhores valores para a sua aventura, além de definir o seu roteiro, todas tarefas que exigem bastante pesquisa.

A decisão de quais atrações visitar deve sempre ser feita pelo casal. Tente eleger programas que vão agradar aos dois, combinando elementos da personalidade e os gostos de cada um.

Como encontrar passagens baratas para São Paulo?

Existem algumas maneiras de conseguir passagens aéreas mais baratas, porém, como dissemos, a missão de conseguir as melhores oportunidades depende de muita pesquisa.

Quando você começa a buscar os bilhetes, deve fazer uma planilha de preços para efeito de comparação. É fácil reparar que os valores mudam a cada busca, dependendo do dia e da hora. Em geral, aos finais de semana os preços estão mais altos em relação aos dias da semana.

Uma boa dica é seguir as páginas das companhias aéreas nas redes sociais, já que as promoções não têm uma data para ocorrer, sendo possível aparecerem boas oportunidades a qualquer momento. Também vale assinar as newsletter das empresas, já que algumas passagens aéreas promocionais só são oferecidas para clientes cadastrados.

Use suas milhas

Outra maneira de conseguir voar com preços mais em conta é utilizando as suas milhas aéreas, que são pontos acumulados em cada trecho viajado numa determinada companhia.

Para juntar as milhas, o passageiro deve ser cadastrado no programa de milhagem da empresa. Além de trocar por passagens aéreas, o cliente também pode negociar esses pontos com outras pessoas por meio de empresas especializadas e conseguir uma renda extra.

O número de milhas acumuladas em cada voo depende de alguns fatores, como distância, classe escolhida e a qual categoria do programa de milhagens o passageiro pertence.

As maiores aéreas do Brasil têm os seus programas de acúmulo de milhas:

Gaste no cartão de crédito e troque por milhas

Todas as bandeiras de cartões de crédito oferecem programa de acúmulo de pontos, que depois podem ser convertidos em milhas aéreas.

Os melhores cartões para acumular os pontos são os de classe superior, como Platinum e Black. Alguns deles chegam a pagar 2.5 pontos por cada real ou dólar gasto. Entretanto, esses serviços com mais vantagens tendem a ter as anuidades mais caras. Busque junto à sua empresa de cartões uma taxa que caiba no seu orçamento.

Conheça 3 cidades que são destinos românticos em SP

A Região Metropolitana de São Paulo tem 39 cidades. A grande rede de transportes urbanos oferece acesso a todas elas partindo da capital. Também é possível chegar a essas localidades usando um carro, mas como SP é a cidade mais congestionada do Brasil,é preciso ter bastante paciência.

Pode soar estranho quando se trata da maior metrópole da América do Sul, mas basta andar alguns minutos em direção às bordas da cidade e você vai se deparar com áreas de Mata Atlântica ainda intocadas, trilhas que levam a belas cachoeiras e até aldeias indígenas.

Conheça três cidades para viajar em São Paulo e o que existe para aproveitar nelas com a pessoa amada:

1. Mairiporã

Localizado ao norte de Sampa, a cidade de Mairiporã tem parte do seu território dentro da Serra da Cantareira, uma cadeia de montanhas onde a Mata Atlântica ainda não foi destruída pelo homem.

Existem dezenas de restaurantes, cafés e bares que aliam boas refeições com a paz e a tranquilidade da natureza. Uma das casas mais tradicionais, “O Velhão” é um complexo que abriga um antiquário, uma pizzaria, um restaurante, bares, uma cervejaria, lojas e até um sebo.

Como essa é uma região de mata, as autoridades de saúde do Estado de São Paulo recomendam que os turistas se protejam com a vacina contra a Febre Amarela com, no mínimo, 10 dias de antecedência à data de visita ao local.

2. Cotia

Com acesso pela Rodovia Raposo Tavares, a cidade de Cotia tem dois ótimos pontos turísticos para quem quer economizar na viagem: o Templo Zu Lai e o Templo Budista Odsal Ling.

Voltado para o ensino e a propagação dos ensinamentos de Buda, o Templo Zu Lai fica em um grande terreno, onde a natureza convive em perfeita harmonia com as construções, que têm formas arquitetônicas tradicionais da China.

Tenha algumas horas de sossego enquanto passeia pelos tanques de carpas e lindos jardins, que são cuidados com o esmero típico dos orientais. Os mais pacientes podem ver esquilos e macacos brincando nas árvores.

Aos sábados, domingos e feriados, aproveite o almoço do restaurante do templo, que oferece comida vegetariana oriental boa, saudável e a preços honestos. Leve dinheiro, pois no local não são aceitos cartões.

Bem perto dali, o Templo Budista Odsal Ling fica aberto para visitação aos finais de semana e feriados, a não ser que esteja acontecendo um retiro. Então, vale a pena ligar antes para confirmar (11-4703-4099).

De orientação tibetana, as visitas ao templo são guiadas por voluntários, que contam histórias de Buda, seus ensinamentos e mostram os significados da decoração, das estátuas e formas existentes no local.

Também é possível almoçar no templo, mas é necessário entrar em contato (secretaria@odsalling.org) e agendar um dia.

A entrada e o estacionamento dos dois templos são gratuitos.

3. Embu das artes

Como o nome da cidade já diz, as artes têm papel central em sua vida cotidiana.

Um passeio delicioso para fazer a dois em Embu das Artes é caminhar pelas ruas de pedra do centro, em especial na Viela das Lavadeiras, onde é possível encontrar artesanato, móveis feitos à mão, roupas e muitos restaurantes.

Outro ponto turístico que deve fazer parte do seu roteiro é o Museu de Arte Sacra dos Jesuítas, que guarda pinturas, esculturas e objetos dos missionários jesuítas.

O que fazer na cidade de São Paulo gastando pouco?

Como dissemos, a cidade de São Paulo é bastante democrática quando se trata de atrações. Existem os programas mais caros, que podem custar uma boa parcela de um salário, contudo, a variedade de lugares para visitar também oferece atividades bem legais a preços módicos e, muitas vezes, até gratuitas.

Os museus do Estado de São Paulo não cobram ingressos aos sábados, enquanto instituições privadas têm entrada grátis todos os dias. Variedade não falta, basta saber onde procurar.

A seguir estão algumas sugestões de pontos turísticos em SP que não podem faltar durante a sua visita:

Avenida Paulista

Símbolo de São Paulo, a Avenida Paulista é o centro financeiro do Brasil. A grande alameda fica na parte mais alta da cidade, que tem início na rua da Consolação e termina no Paraíso.

Além do vai e vem dos milhares de trabalhadores, a Paulista é uma das “praias” dos paulistanos, já que seus calçadões recebem visitantes em busca de lazer e diversão. Existem muitos bares e restaurantes nessa região, assim como lojas de grifes famosas, centros culturais, cinemas e teatros.

Todos os domingos a via fica fechada para o tráfego de automóveis. É quando o asfalto recebe os cidadãos para rolês de bike, caminhadas ou pequenas corridas. Durante todo dia também existem apresentações de música de todos os gêneros, de dança e de teatro.

Beco do Batman

Uma galeria de arte ao ar livre. Assim pode ser definido o popular Beco do Batman, que fica na boêmia Vila Madalena, na zona oeste de SP.

Fechado para o trânsito, as paredes do beco são todas grafitadas por artistas dos mais variados estilos. O lugar se tornou um ponto obrigatório para fazer dezenas de selfies (R. Gonçalo Afonso — Vila Madalena).

CCBB (Centro Cultural Banco do Brasil)

Localizado no “centrão”, como os paulistanos dizem, o CCBB tem ótimas exposições de arte, apresentações musicais, sessões de cinema e peças de teatro. Fica em um prédio em que funcionava uma agência central do Banco do Brasil, mas que hoje é dedicado à arte.

As atrações são sazonais e abrangem artistas do calibre de Jean-Michel Basquiat.

Edifício Itália

Segundo maior prédio de Sampa, o Edifício Itália tem 165 metros de altura. No seu topo fica o famoso restaurante Terraço Itália, que dá acesso ao mirante do arranha-céu. As visitas são gratuitas de segunda a sexta, das 16 h às 17 h.

Para quem quer caprichar no romantismo, vale muito uma visita ao bar do Terraço Itália à noite, de onde se tem uma vista de tirar o fôlego das luzes de uma das maiores cidades do mundo (Av. Ipiranga, 344 — Centro).

Estação da Luz

Construção icônica em estilo inglês e localizada na região central de São Paulo, a Estação da Luz foi inaugurada em 1867.

Todos os dias, milhares de pessoas circulam pelo local, que foi projetado pelo arquiteto britânico Charles Henry Driver para servir como estação ferroviária (Praça da Luz, 1 — ‎Bom Retiro).

Instituto Tomie Ohtake

Centro cultural que leva o nome da artista plástica japonesa Tomie Ohtake, que fez toda sua carreira no Brasil e tem obras expostas no instituto.

O espaço oferece exposições de arte de grandes artistas do mundo, como Joan Miró, Yoko Ono, Julio Le Parc e Yayoi Kusama. Muitas das atrações são gratuitas, então, fique ligado na programação (R. Coropés, 88 — Pinheiros).

Masp

Marco da avenida Paulista, o Masp (Museu de Arte de São Paulo), cujo prédio foi projetado por Lina Bo Bardi, tem um dos melhores acervos de arte do Hemisfério Sul, onde é possível apreciar artistas do quilate de Van Gogh, Cézanne, Renoir, Monet e Picasso.

Entre os pintores brasileiros, os destaques são as obras de Anita Malfatti, Di Cavalcanti, Candido Portinari e Victor Meirelles. Às terças-feiras a entrada é grátis (Av. Paulista, 1.578 — Bela Vista).

Memorial da América Latina

Projetado por ninguém menos do que Oscar Niemeyer, um dos mestres da arquitetura mundial, o Memorial da América Latina é um complexo destinado às manifestações culturais dos povos latinos.

Nos espaços são oferecidos gratuitamente shows musicais, apresentações de dança, atividades infantis, exposições de arte, palestras, projeção de filmes e uma biblioteca com obras de todo o continente (Av. Auro Soares de Moura Andrade, 664 — Barra Funda).

Minhocão

Mais uma praia de paulistano, o elevado Presidente João Goulart, o popular Minhocão, liga a zona oeste ao centro da cidade. Durante a semana é carregado de carros, mas aos domingos fica livre para as pessoas aproveitarem.

Alguns vão para tomar sol, outros para andar de bicicleta e brincar com os filhos. Não é difícil se deparar com apresentações de teatro e de música (acessos pela avenida Francisco Matarazzo, no Metrô Marechal Deodoro, no Largo de Santa Cecília e na rua da Consolação).

MIS (Museu da Imagem e do Som)

Nos últimos anos, o MIS tornou-se o museu queridinho do pessoal descolado. Exposições como a do ídolo pop David Bowie, do cineasta Stanley Kubrick e mais recentemente do cantor e compositor Renato Russo foram sucessos de público e crítica.

O local também tem mostras de fotografias, pinturas e vídeos, além de um auditório onde são realizados shows e projeções de filmes. A maioria das atividades são gratuitas (Av. Europa, 158 — Jardim Europa).

Quais restaurantes conhecer?

São Paulo é uma cidade para todos os gostos. São milhares de restaurantes, que servem comida típica de todos os lugares do mundo.

Tem vontade de experimentar comida vietnamita ou coreana? Pois saiba que existem muitos lugares que se dedicam a essas culinárias orientais. Que tal, então, comer um prato da Nigéria ou da Índia? Acredite, em Sampa também tem.

Como a intenção aqui são opções que cabem no bolso, vamos falar dos restaurantes com o melhor custo-benefício da cidade:

Hot Pork

O famoso chef Jefferson Rueda queria criar um cachorro-quente natural, sem corantes e conservantes, para os seus filhos. O resultado fez tanto sucesso que ele acabou abrindo uma casa dedicada ao lanche, o Hot Pork.

As salsichas têm 18 cm, são feitas de carne de porco e fabricadas diariamente na própria lanchonete. É servido em um pão bem fofinho, com ketchup de maçã, mostarda fermentada com tucupi e picles de cebola roxa.

Também existe uma versão vegetariana do lanche, em que a salsicha é feita de cogumelos e tofu. As delícias têm preço único: R$ 15 (R. Bento Freitas, 454 — República).

Jojo Ramen

Tomar uma tigela fumegante de lámen do Jojo dá um gostinho de estar no Japão. Na cidade com a maior colônia japonesa fora do país oriental, a casa serve com maestria esse que é um dos pratos mais típicos da Terra do Sol Nascente.

Com cardápio enxuto e preços em conta, uma visita a esse restaurante japonês é parada certa para quem quer comer algo diferente pagando pouco (R. Dr. Rafael de Barros, 262 — Paraíso).

Mercado Municipal

Clássico de São Paulo, o Mercado Municipal revela a alma do paulistano. É no “Mercadão” que você vai encontrar o famoso e enorme sanduba de mortadela, em que algumas versões podem ter até meio quilo do embutido.

No Mercado Municipal também é possível encontrar pastéis, bolinhos, cervejas artesanais, cafés e doces, além das barracas multicoloridas de frutas, legumes e antepastos (R. da Cantareira, 306 — Centro).

Rinconcito Peruano

Templo da comida peruana em São Paulo, o Rinconcito começou em um pequeno imóvel na rua Aurora, no centro da capital. No início, apenas imigrantes do Peru comiam por ali, mas a fama foi se espalhando e virou um sucesso entre os amantes da boa comida.

O restaurante tem pratos fartos e preços honestos, em que os elementos base são as batatas, o arroz, o milho, as carnes, os peixes e os frutos do mar. Depois de as grandes filas que se formavam em frente ao Rinconcito, os donos expandiram os negócios. Agora são 6 casas espalhadas pela cidade.

Qual é a melhor época para visitar a cidade?

A cidade de São Paulo não para nunca. Durante todo o ano, são centenas de eventos ocorrendo na capital paulista.

Assim como tudo na “Terra da Garoa”, existe uma grande variedade de opções, para agradar desde os mais festeiros até o pessoal cult. Veja alguns exemplos:

Bienal de Arte

Mostra de arte que ocorre a cada dois anos no Prédio da Bienal, que fica dentro do Parque do Ibirapuera. Artistas de todo o mundo vão a SP para expôr as tendências da arte contemporânea.

33ª edição da Bienal ocorre entre os dias 7 de setembro e 9 de dezembro de 2018.

Carnaval de rua

Até alguns anos atrás, os paulistanos não viam a hora de rumar sentido o litoral norte de São Paulo quando chegava o Carnaval.

Contudo, a febre do Carnaval de rua parece ter atingido a cidade em cheio. Só em 2018, Sampa atraiu mais de 5 milhões de foliões para as suas avenidas, tornando-se a segunda maior festa do Brasil.

Parada do Orgulho LGBT

O que começou como um protesto de um pequeno grupo, transformou-se em uma das maiores celebrações LGBT do mundo. A Parada do Orgulho LGBT de São Paulo atrai milhares de pessoas todos os anos para levantar a bandeira do respeito à diversidade em plena avenida Paulista.

Gays, lésbicas, trans, bissexuais, héteros e quem mais quiser se diverte ao som de trios elétricos, numa festa importante até para a economia da maior cidade do país, que recebe muitos turistas na época da festa. Em 2018, a parada ocorre no dia 3 de junho.

Quais parques valem a pena visitar?

Para quem vive numa rotina agitada e não pode fazer viagens muito longas, saiba que é possível conhecer São Paulo em poucos dias.

Mesmo em meio a tanto concreto, existem ótimas áreas verdes para aproveitar em Sampa. Saiba quais são os parques públicos de São Paulo que merecem uma visita:

Parque do Ibirapuera

Um dos cartões-postais de SP, o Parque do Ibirapuera é um oásis verde da cidade. O local também é um polo cultural, onde são realizados shows, exposições e eventos esportivos.

No Ibira, como é conhecido popularmente, os visitantes podem andar de bike, de skate e patins, além de curtir as quadras poliesportivas, onde são disputadas partidas de basquete, futebol e vôlei.

No final do ano, um show faz dançar as águas do lago do parque, que também ganha iluminação especial (Av. Pedro Álvares Cabral, s/n — Vila Mariana).

Parque Villa-Lobos

Uma das melhores áreas de lazer da capital paulista, o Parque Villa-Lobos é uma boa pedida para passar momentos relaxantes.

Além das práticas esportivas, como corridas, ciclismo, futebol, tênis, basquete e paredes de escalada, o parque oferece uma biblioteca e um belo orquidário (Av. Prof. Fonseca Rodrigues, 2001 — Alto de Pinheiros).

Parque da Juventude

Fica no mesmo terreno em que estava localizada a Casa de Detenção do Carandiru. Depois da demolição da cadeia, o espaço tornou-se um parque bem equipado na zona norte de SP.

Um dos destaques do Parque da Juventude é uma ótima pista de skate, onde os iniciantes e os feras podem fazer as suas manobras (Av. Cruzeiro do Sul, 2630 — Carandiru).

Parque do Carmo

No extremo leste de São Paulo, o Parque do Carmo tem uma enorme área verde, onde os frequentadores podem passar bons momentos em meio à natureza.

Nos meses de inverno (junho a setembro), as famosas cerejeiras florescem, proporcionando um belo espetáculo aos visitantes (Av. Afonso Sampaio Souza, 951 — Itaquera).

Viu só quantos destinos românticos em SP para aproveitar com quem você mais ama? Sampa é uma cidade que nunca para, então, quem vai visitá-la deve estar preparado para muita diversão.

Achou este conteúdo interessante? Faça seu cadastro no site e fique por dentro das melhores novidades do mundo do turismo!

Comentários

Deixe um Comentário