Belo Horizonte

icon-desk-calendar@2x Created with Sketch. Quando ir
icon-desk-mapa@2x Created with Sketch. Como chegar
icon-desk-cama@2x Created with Sketch. Onde Ficar
icon-desk-talher@2x Created with Sketch. Onde comer
icon-desk-star@2x Created with Sketch. O que fazer
Fill 1 Created with Sketch. Carnaval

Belo Horizonte não tem mar, mas sem dúvidas é um destino que sempre surpreende. Além da hospitalidade dos mineiros, descubra com a gente o que faz dessa cidade tão especial!

A capital mineira mistura o charme do interior com a modernidade dos grandes centros urbanos — além disso, é o destino perfeito para quem busca roteiros rápidos e diversos. É fato que, à primeira vista, “Beagá”, como é carinhosamente chamada, não está entre as cidades mais procuradas pelos turistas. Contudo, é impossível ir para lá e não se encantar com os atrativos para todos os gostos e idades.

Quer planejar uma visita à capital mineira, mas ainda não sabe o que fazer em Belo Horizonte? Não se preocupe! Neste post, reunimos as principais informações e atrativos sobre a cidade escolhida para a sua próxima viagem. Vamos lá?

História de Belo Horizonte

Belo Horizonte, embora seja uma das principais cidades do país, é bastante nova, especialmente quando comparada a outras capitais brasileiras. Sua história começou em 1701, com a fundação do Arraial Curral del Rei — onde hoje está situada BH.

Em 1893, foi determinado que ela se tornaria a capital do estado de Minas Gerais em vez de Ouro Preto, que não estava preparada para uma expansão urbana devido aos seus morros e relevo.

Essa, aliás, foi uma das razões pelas quais Belo Horizonte foi totalmente planejada e construída para ser o principal centro político e administrativo de Minas Gerais. Sua construção começou em 1894 com ênfase na modernidade, nos ideais positivistas e no urbanismo. Foi apenas em 1901 que a região recebeu o nome pelo qual é chamada.

Após passar pelos problemas que toda nova cidade costuma enfrentar, Belo Horizonte pôde desenvolver todo o seu potencial na década de 40, com o avanço da industrialização.

Nessa época foi criado um dos principais atrativos da capital: o Complexo Arquitetônico da Pampulha, composto pela Igreja de São Francisco de Assis (sobre a qual falaremos adiante), a Casa do Baile, o Museu de Arte da Pampulha e o Iate Tênis Clube, com projetos assinados por Oscar Niemeyer.

O que faz a cidade ser tão especial

Não é difícil se deixar conquistar pelo jeitinho de Belo Horizonte. Por lá você certamente vai se sentir em casa, tanto pela hospitalidade de seus habitantes (que não hesitam em oferecer um cafezinho acompanhado de um belo pão de queijo) quanto pelo seu clima de interior — misturado, é claro, com a atmosfera cosmopolita que carrega a maior parte da cidade.

Outro ponto forte de BH são os seus vários bares. Não é à toa que a cidade recebeu o título de “capital brasileira dos botecos”, com cerca de 14 mil estabelecimentos especializados em servir as melhores cervejas geladas, além de deliciosos petiscos e refeições. Com isso, não precisamos dizer que a vida noturna em Belo Horizonte é bastante agitada, com ambientes dos mais diversos tipos e para todos os gostos.

A verdade é que você não precisa se preocupar em Beagá. A cidade é completamente preparada para atender seus moradores e turistas, com uma infraestrutura bastante forte em lazer, cultura e alimentação. Uma vez por lá, não vai demorar muito para que você planeje a próxima visita. Afinal de contas, como já diziam os sertanejos César Menotti e Fabiano, “não há lugar melhor que BH”.

Atrações mais conhecidas para visitar

Mercado Central

Mercado Central é praticamente uma visita obrigatória em BH. Nele você encontrará queijos, doces, cereais, temperos, embutidos, carnes, pimentas, molhos, especiarias, bebidas, cachaças, entre outras opções. O local também abriga alguns bares e restaurantes para quem deseja experimentar o melhor dos sabores locais.

Parque das Mangabeiras

É uma opção de passeio para todas as idades, especialmente para as crianças. Localizado na zona sul, o parque conta com cerca de 2.300 km repletos de espécies de plantas e animais diversos, nascentes de rios, quadra poliesportiva, quadra de tênis, pista de skate, entre outras atrações. Tudo isso a mais de mil metros de altitude!

Igreja São Francisco de Assis

Localizada na beira da lagoa da Pampulha e refletida sobre as suas águas está uma das mais belas e reconhecidas obras de Oscar Niemeyer. Trata-se de uma das atrações do complexo arquitetônico da Pampulha, com obras-primas tanto do lado de fora quanto do lado de dentro, aberta para visitação. Por lá, inclusive, esta a "Via Sacra" de Portinari.

Entre outras atrações que você precisa conhecer, estão:

  • Praça da Liberdade;
  • Memorial Minas Gerais Vale;
  • Centro Cultural Banco do Brasil Belo Horizonte;
  • Feira Hippie (aos domingos);
  • Praça do Papa;
  • Zoológico de BH.

Melhor época para viajar para Belo Horizonte

Temos uma boa notícia: Belo Horizonte é um destino que pode ser visitado durante todo o ano. As hospedagens costumam ter preços acessíveis, o clima não apresenta temperaturas extremas e os bares estão sempre abertos e preparados para receber os turistas. No entanto, sabemos que existem fatores que facilitam a decisão de quando ir.

Em BH o verão é quente e úmido, já o inverno é seco e com temperaturas amenas. O período mais quente e com maior incidência de chuvas, que vai de outubro a março, faz os termômetros marcarem uma média de 28 ℃. Entre os meses de abril e setembro a temperatura cai — podendo chegar a 10 ℃ — e as chuvas se tornam mais escassas.

Uma dica interessante é visitar a cidade durante os seus festivais gastronômicos. Entre as opções está o famoso Comida di Buteco, que acontece anualmente durante os meses de abril e maio.

Ponto forte da gastronomia belorizontina

Você provavelmente já ouviu por aí que Minas Gerais é a terra do pão de queijo, do queijo canastra, do doce de leite… são várias as delícias que marcam a gastronomia do estado e Belo Horizonte, como capital, não poderia deixar de contemplar todas elas.

Por falar em pão de queijo, é impossível ir à Beagá e não provar o quitute. Existem várias casas na cidade especializadas na arte de servir essa delícia, recheando-os com os mais diversos ingredientes, como linguiça artesanal, requeijão, queijo minas com tomate e rúcula, geleia e até goiabada. Para deixar a experiência ainda melhor, vale a pena completar o lanche com um belo café.

Mas nem só de quitutes se faz a gastronomia de Minas. A culinária local engloba pratos extremamente saborosos, com cores vibrantes, sabores marcantes e muita tradição, carregando grande parte da sua história da época da exploração das minas de ouro. As receitas ficam ainda melhores quando preparadas no fogão a lenha.

Entre os principais pratos que marcam a mesa dos mineiros estão o frango ao molho pardo, frango com quiabo, tutu de feijão, feijão tropeiro, rabada, leitão à pururuca e angu. Como sobremesa caem muito bem o doce de leite, doce de abóbora e a dupla romeu e julieta (queijo com goiabada).

Já mencionamos que Belo Horizonte não tem mar, mas isso definitivamente não é um problema para os mineiros e turistas — que encontram na capital características únicas. Agora que você tem acesso às principais informações que precisava para a sua viagem, basta fazer as malas e aproveitar o melhor que BH tem a oferecer!

Gostou de saber mais sobre Belo Horizonte e seus encantos? Para ficar sempre por dentro de mais dicas de viagem, não deixe de seguir a MaxMilhas nas redes sociais — estamos no FacebookInstagramTwitter e LinkedIn! 🙂

Deixe um Comentário