Confira as melhores dicas para viajar no verão!

Está pensando em viajar no verão, mas não sabe como organizar a sua aventura? Neste conteúdo, vamos detalhar tudo o que é preciso para embarcar nas melhores férias de sua vida.

Quem gosta de viajar não escolhe o dia nem a hora, já que tem a disposição necessária para embarcar na próxima aventura a qualquer momento. O prazer de explorar o mundo move a pessoas que têm o espírito do viajante.

Embora fazer uma viagem não tenha uma data considerada “certa”, por uma série de fatores, os destinos turísticos costumam ter a sua alta temporada durante o período mais quente do ano. Isso quer dizer que as atrações de um determinado local estão no melhor momento para fazer uma visita.

Como a procura para viajar no verão aumenta muito, o turista deve se planejar com bastante antecedência a fim de conseguir as melhores férias para a sua família. Desde a escolha do rumo a tomar, passando pelas reservas de passagens e hospedagem, uma jornada nessa estação requer muita pesquisa.

Quer aproveitar a melhor época do ano para colocar o pé na estrada? Vamos mostrar a seguir quais são os passos necessários para curtir bons momentos com quem você mais ama. Acompanhe!

O que fazer para viajar no verão?

Mesmo com as enormes diferenças culturais mundo afora, existe um aspecto que é semelhante em nossos costumes: o período de férias, em geral, é aproveitado durante o verão.

Sendo assim, os melhores destinos turísticos pelo mundo têm o seu pico de visitação nesse período do ano, que varia de acordo com o hemisfério onde fica localizado determinado ponto. Por exemplo: enquanto no Brasil o verão ocorre entre dezembro e março, nos países do hemisfério norte (Estados Unidos, Europa e Ásia), a alta estação fica entre junho e setembro.

Como a concorrência para visitar as cidades voltadas para o turismo cresce bastante nessa época, o viajante que pretende passar alguns dias de relaxamento em um lugar muito procurado deve organizar a sua viagem com antecedência de 4 a 6 meses.

Esse tempo é necessário para que a pessoa consiga planejar os mínimos detalhes que formam a missão de embarcar numa viagem de veraneio. A seguir, vamos detalhar as etapas que devem ser vencidas para ter sucesso na sua empreitada de férias.

Busque informações sobre o destino

O ponto inicial da sua viagem é decidir para onde embarcar, já que todo o cronograma da jornada deve levar em conta a origem e o destino. Faça uma lista com cerca de 5 possíveis destinos. Dê preferência para aqueles que sempre foram os seus sonhos de consumo, ou seja, lugares que chamam a sua atenção há bastante tempo.

Faça pesquisas na internet sobre as condições de turismo nessas localidades. Confirme, por exemplo, se existem rotas fáceis para alcançar o seu objetivo ao partir de onde você mora, descobrindo quais são os aeroportos mais próximos e quais as regularidades dos voos.

Outra preocupação do visitante é saber se aquele destino turístico tem atrações durante o verão. Acontece que determinados lugares são especializados em atividades sazonais, como na estância de Bariloche, na Argentina. As estações de férias dessa simpática cidade localizada nas montanhas são preparadas para receber os amantes dos esportes na neve (esqui, alpinismo e snowboarding), que têm o seu ponto alto de visitação durante o inverno no hemisfério sul.

Estude a viabilidade da jornada

Alguns locais turísticos têm acesso mais difícil, no qual é necessário encarar horas por via terrestre depois de pousar no terminal aéreo mais perto. Esses deslocamentos devem ser bem estudados, pois a viabilidade da sua escolha passa pelo tempo gasto entre um ponto e outro.

Quem não tem muitos dias à disposição deve dar preferência aos deslocamentos mais curtos, já que ninguém quer passar a maior parte da sua folga dentro de aviões. Imagine que uma pessoa tem uma semana de férias e quer viajar no verão para o Japão.

Só uma perna dessa epopeia demora cerca de 30 horas para alcançar a Terra do Sol Nascente, isso sem contar a volta. Essa longa viagem ficaria inviabilizada para um período tão curto.

Sabendo disso, o turista deve contar que pelo menos 2 dias de suas férias têm que ficar reservados só para os traslados. O tempo ideal de estadia também varia para cada destino, que pode ter mais ou menos atrações.

Uma média boa para viagens curtas (nacionais e para a países da América do Sul) é de, no mínimo, 7 dias. Já se a sua intenção é aproveitar um país mais distante, devido aos valores das passagens e ao tempo de deslocamento, o recomendado são, pelo menos, 15 dias de viagem.

Defina uma data para a viagem

Quando você está organizando uma viagem de férias, vai dar de cara com um dilema: em quais dias exatamente começa e termina o período de folga?

Muitas pessoas — em geral, quem trabalha em empresas públicas e privadas — têm as férias marcadas em datas fixas. Ou seja, o viajante fica sabendo bem antes quando vai poder fazer a sua aventura. Já quem trabalha por conta própria ou tem a liberdade de programar o período de descanso em qualquer mês do ano pode procurar por passeios em datas aleatórias.

Como os preços dos serviços de turismo variam todos os dias, é necessário que você pesquise por datas alternativas para o seu itinerário, a fim de conseguir as melhores rotas e os negócios mais em conta.

Por exemplo: enquanto uma passagem para um voo que parte numa sexta-feira custa R$ 1.000,00, essa mesma rota pode ser mais barata para quem escolhe viajar em um domingo à noite. Tudo depende da disponibilidade de companhias que fazem esse trajeto e o número de operações que cada uma tem. Quanto mais oferta de voos, maiores as chances de encontrar bons descontos.

Escolher os dias da viagem com inteligência pode trazer benefícios às suas férias, já que, com o dinheiro economizado com o transporte, é possível aproveitar mais o seu passeio, como conhecer atrações diferentes ou saborear as delícias de um restaurante famoso.

Sendo assim, a nossa sugestão é você ter bastante paciência e pesquisar muito antes de decidir, já que erros de planejamento podem acabar estragando as suas férias.

Faça o planejamento com bastante antecedência

A alta procura para viajar no verão torna obrigatória a antecipação de detalhes da jornada, como reservas, compras de bilhetes de atrações, contratação de passeios, aluguel de veículos, reservas em restaurantes e tudo mais que envolve uma aventura dessas.

Quem antecipa o seu cronograma consegue as melhores oportunidades, já que os principais atrativos de infraestrutura de turismo são os primeiros a ficarem indisponíveis, forçando os atrasados a aceitarem serviços de menor qualidade, porém, com os preços inflacionados da alta temporada.

Economize com passagens

Outra vantagem de quem planeja a sua viagem com antecedência é a economia que pode ser feita, tornando possível viajar barato. Começando a busca por passagens aéreas e hospedagens meses antes do embarque, o turista pode acompanhar a variação dos preços, que mudam todos os dias. Essa base de informações dá mais confiança na hora de fechar o trajeto, pois você terá a certeza de estar fazendo o melhor negócio.

As empresas do ramo de turismo costumam fazer ótimas promoções desses serviços, que garantem preços baixos para quem reserva a jornada bem antes do embarque. Existem casos de descontos de mais de 50% nos valores praticados nos períodos mais próximos da alta estação. Fique de olho nas redes sociais e assine as newsletters das empresas do setor de turismo, pois as novidades são anunciadas por esses canais de comunicação.

Outra boa opção é usar as suas milhas aéreas, que são pontos acumulados cada vez que o cliente voa. Depois, essa pontuação pode ser usada para conseguir tíquetes de viagem para qualquer lugar do mundo. Para ter as milhas computadas, passageiro deve ser cadastrado no programa de milhagem da empresa pela qual vai viajar e apresentar o seu cartão de sócio no momento do check-in ou pela internet, logo após o voo.

Quando atinge um determinado saldo desses pontos, o membro do programa pode trocar por passagens aéreas, que são emitidas do mesmo modo que um bilhete comum, porém, a transação não envolve dinheiro.

Também existem as empresas que emitem passagens utilizando milhas, contudo, o cliente paga pelo serviço em dinheiro. A vantagem dessa modalidade de compra é que você não precisa ter nenhuma milha para viajar, já que todo o negócio é feito com os pontos de outras pessoas.

Gaste menos com reservas de hospedagem

A reserva de hospedagem segue uma lógica parecida com as passagens aéreas: quanto maior a procura, maior o preço. Em períodos de grande movimento, como festas de final de ano, Carnaval, feriados e outras celebrações, viajar no verão pode obrigar o turista a gastar mais para ter conforto e comodidades.

Embora os preços sejam mais altos nessa época do ano em qualquer lugar turístico, quem organiza a sua viagem com bastante tempo e pesquisa faz os melhores negócios.

Para viajar na alta temporada, você deve planejar as estadias com eficiência, já que os valores podem variar muito de um dia para outro. Por exemplo: a cidade de Amsterdam, na Holanda, é uma das mais visitadas do mundo. Devido à grande procura nos finais de semana, a diferença no preço de um pernoite pode chegar a 100% para fazer o check-in numa sexta-feira ou numa segunda-feira, que, em geral, salvo datas especiais, é o dia mais vazio dos hotéis e pousadas.

Fique esperto com as promoções de estadias, que as empresas oferecem na internet com frequência. Quanto mais longe da data das férias você começar a pesquisar, mais fácil será na hora de fechar o seu roteiro de viagem. Com bastante informação sobre as possibilidades, a jornada será lembrada como a melhor de sua vida.

Quais os benefícios em viajar no verão?

Quando o turista escolhe curtir um destino durante o verão, sabe que vai encontrar as melhores condições para aproveitar o lugar. Isso quer dizer que o clima estará ideal para passear, as atividades a todo vapor e sempre existirá uma programação cultural para mergulhar de cabeça nos costumes locais.

Caso as suas férias sejam em uma cidade que tem o inverno rigoroso, como na Europa e nos Estados Unidos, vai encontrar um ambiente bastante agradável no verão, já que as pessoas desses lugares têm como hábito viver cada segundo do calor, com muitos eventos a céu aberto, nos quais é possível tomar um sol enquanto tem bons momentos com a família e os amigos.

As atrações sempre envolvem comida e bebida, além de apresentações de música, teatro, folclore e muitas exposições de arte. Sinta-se como um nativo e viva essa experiência de conhecer as raízes de um destino. Essas memórias proporcionadas pelas viagens têm papel fundamental no nosso crescimento como pessoas. Não por acaso, viajar enriquece a alma.

Aproveite todo o potencial do destino escolhido

Existem muitos casos de atrações turísticas que ficam inviáveis durante a baixa temporada. Ninguém quer ir para uma praia onde está nevando, por exemplo. Então, quando você escolhe viajar no verão, sabe que vai encontrar todas as atividades abertas e com possibilidade de visitação.

Nesse período, existem mais serviços de turismo à disposição, o que abre uma gama de atrativos que não são encontrados em outras épocas do ano. No calor, é possível praticar muitos esportes aquáticos, como mergulho, stand-up paddlecaiaque, surfe, entre muitos outros. Os passeios de barco são agradáveis, assim como as caminhadas por trilhas em meio à natureza.

Tenha maior oferta de voos e hospedagens

Com a procura aumentando para viagens durante o verão, as empresas do setor de turismo colocam uma maior oferta de passagens e acomodações. Hoje em dia, com a ampliação do acesso à internet, há cada vez mais concorrência pela escolha do turista.

Sites de compra de bilhetes com milhas e de hospedagens compartilhadas têm permitido que mais pessoas possam viajar a cada ano. A competição do mercado faz os preços caírem, o que abre um mundo de oportunidades para quem ama embarcar numa nova jornada.

Curta dois verões por ano

Como citamos, é possível curtir dois verões no mesmo ano. Devido às diferenças das estações em cada hemisfério, dá para viajar no verão da parte sul da Terra entre os meses de dezembro e março. Já no norte, a melhor época para passar as férias é entre junho e setembro.

Como escolher os locais para viajar no verão?

Decidir por um destino é uma questão muito pessoal. O que manda nessa hora é o gosto de cada família, casal ou grupo de amigos. Há quem gosta de passar horas em museus e outras atrações culturais, enquanto outras pessoas querem bater perna, fazer compras e conhecer o maior número de locais que for possível.

Sabendo disso, a escolha de um lugar para aproveitar as suas férias deve seguir alguns parâmetros: qual é a faixa etária e o perfil do seu grupo? Quais as atividades disponíveis no destino? Quanto vai custar viajar para esse lugar? Qual o melhor trajeto para chegar até lá? A seguir, vamos falar sobre cada um desses itens.

Verifique atrações para todas as idades e gostos

Quando a viagem é feita em família, é muito importante que o responsável pelo planejamento da aventura fique atento sobre a necessidade de existirem atrações para todo o seu pessoal.

Os mais jovens, por exemplo, gostam de aproveitar cada segundo da viagem, realizando muitas atividades todos os dias. Entre os preferidos dos mais novos, estão os parques de diversões e os parques aquáticos. Contudo, o pessoal mais velho pode preferir curtir momentos de relaxamento e calmaria, sentados numa cadeira confortável e sem grandes deslocamentos.

Sendo assim, a organização dos passeios deve levar em conta que as diferentes faixas etárias requerem atenções distintas. Procure saber se existem possibilidades de divertimento para todos, para garantir que a felicidade de viajar contagie a família toda. Os grandes resorts costumam ter uma ampla infraestrutura de entretenimento, que oferecem lazer para todas as idades.

Assegure a viagem na alta temporada

Já dissemos, mas não custa reforçar: a pesquisa sobre o destino feita de maneira prévia serve para o turista conhecer as particularidades de cada lugar. Existem locais turísticos que estão na baixa temporada durante o verão, como as estações de esqui.

Procure por informações detalhadas sobre a localidade e quais são as melhores épocas para fazer uma visita. Quem não se previne acaba protagonizando aqueles micos que ficam gravados na história.

Defina uma rota eficiente

Na hora de embarcar para viajar no verão, o aventureiro deve seguir uma rota lógica, fazendo deslocamentos curtos, a fim de aproveitar mais a experiência.

Por exemplo: você quer conhecer alguns países do leste europeu, então, planeja passar pelas cidades de Budapeste (Hungria), Praga (República Tcheca) e Bratislava (Eslováquia).

Apesar de estarem na mesma região, esses destinos são separados por centenas de quilômetros. Para ter o melhor aproveitamento dessa jornada, o ideal é fazer trechos pequenos, que não tomem muitas horas de viagem.

Um trajeto eficiente, nesse caso, seria partir da capital húngara sentido norte, passando pela Eslováquia, para depois alcançar a bela Praga. A sugestão é que essas rotas não levem mais do que 4 horas, para não tomar todo o seu dia dentro de um transporte.

Tenha disponibilidade financeira

Todos sabemos que viajar é uma experiência que não tem preço, sobretudo, do ponto de vista do valor cultural que conhecer outros lugares pode promover em uma pessoa.

Contudo, toda jornada demanda fundos reais para que possa ser realizada. Não importa o destino escolhido, os viajantes precisam de dinheiro suficiente para fazer o caminho de ida e volta. Isso inclui passagens aéreas, taxas, hospedagens, alimentação, lazer, transporte e outros gastos eventuais.

Fazer a contabilidade de uma viagem dá bastante trabalho, mas ter uma ideia realista de quanto vai custar essa empreitada garante tranquilidade durante as férias e evita que você caia em armadilhas, como usar em excesso o cartão de crédito.

Sabendo disso tudo, escolha uma viagem que caiba nas suas possibilidades. Quando você planeja com sucesso e não deixa dívidas grandes para pagar no resto do ano, já pode voltar sonhando com a próxima aventura.

O que considerar para um bom planejamento de viagem?

Quem organiza a própria viagem deve ficar ligado em diversos detalhes, que podem facilitar ou complicar o período de férias. A seguir, vamos falar sobre os principais cuidados que todo turista deve ter antes de embarcar.

Pesquisa e reservas

Depois de procurar muitas possibilidades no destino turístico, chega a hora de fechar as suas escolhas e reservar as passagens, hospedagens e passeios. Sempre solicite que essas informações sejam enviadas para o seu e-mail, para que sirvam de comprovantes caso seja necessário.

Muita gente costuma imprimir todas as reservas para levar na viagem. Essa papelada pode ser útil na hora de esclarecer dúvidas dos agentes de imigração, no caso de rotas internacionais. Quem quer preservar a natureza e evitar desperdício de papel, pode levar essas informações gravadas no smartphone, aceito em qualquer lugar do mundo como comprovante.

Mesmo depois de finalizar as reservas, verifique se está tudo confirmado alguns dias antes de viajar. Imprevistos acontecem e você pode acabar impedido de seguir por causa de distração. Quaisquer mudanças em voos e no check-in de hotéis são informadas pelo endereço eletrônico fornecido pelo cliente. Sempre verifique suas mensagens antes de partir.

Documentação

Para viagens em território brasileiro e para 9 países da América do Sul (Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia, Equador, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela), é possível embarcar portando apenas o documento de identidade (RG).

Menores de idade devem ter documento de identificação (certidão de nascimento, RG ou passaporte) e estar acompanhados do pai e da mãe para poderem seguir viagem. Na ausência de um dos responsáveis, o outro acompanhante deve portar uma autorização autenticada em cartório.

Em viagens para outros países, é obrigatório portar um passaporte com validade superior ao período de estadia no destino. Alguns países exigem que esse tempo seja superior a 6 meses, então, é preciso ficar atento e confirmar essas informações com a embaixada do país que será visitado.

Países da União Europeia não exigem visto antecipado dos brasileiros, mas, para viajar para os Estados Unidos, Canadá, Japão, entre outros, é necessário solicitar a autorização de entrada temporária. Na ausência do visto, o viajante pode ser deportado de forma imediata, acabando com as tão sonhadas férias. Verifique com antecedência as exigências imigratórias de cada país.

Câmbio

Em viagens para o exterior, o turista deve fazer a troca de Reais para a moeda local. Esse câmbio pode ser feito aqui no Brasil ou já no seu destino. Em países da América do Sul, é possível trocar o nosso dinheiro diretamente, porém, em outras partes do mundo, é aconselhável fazer as transações usando o Dólar Americano ou o Euro.

Vale lembrar que as taxas de câmbio praticadas em aeroportos, estações, hotéis e atrações turísticas nem sempre são vantajosas. Procure fazer a conversão em casas de câmbio certificadas, que forneçam recibo de compra e recolha todos os impostos.

Por segurança, nunca troque dinheiro nas ruas, pois essa é uma maneira conhecida que as pessoas mal-intencionadas usam para aplicar golpes em turistas. Como o câmbio no Brasil varia muito de um dia para o outro, o recomendado é comprar as moedas aos poucos, a fim de estabelecer um preço médio na cotação.

A melhor estação do ano está chegando! Que tal aproveitar as suas próximas férias para viajar no verão? O mundo está cheio de lugares incríveis para conhecer e passar momentos especiais ao lado de quem você mais ama.

Quer saber mais sobre os melhores destinos turísticos? Siga a gente nas suas redes sociais favoritas e fique po

Comentários

Deixe um Comentário